Pensamento computacional: entenda o que é e sua importância.

pensamento computacional: criança usando computador

Você já ouviu falar em pensamento computacional? Se ainda não, é importante que seu filho o desenvolva, já que fará toda a diferença em seu processo de formação e também em sua carreira profissional futuramente. 

Com a tecnologia presente cada vez mais cedo na vida das crianças, é preciso que ela seja incluída e utilizada a favor de alunos e professores também na educação. É a tecnologia que compõem a base do pensamento computacional, um método que possibilita a criança ou o adulto a conseguir soluções para problemas de maneira eficaz e criativa a partir de fundamentos da computação. 

No artigo abaixo você entenderá um pouco mais sobre essa metodologia, sua importância na educação das crianças e adolescentes, e ainda como ela pode mudar a forma de pensar de uma pessoa, que passa a desenvolver seu aprendizado de maneira mais lógica e de forma colaborativa. 

O que é o pensamento computacional

O mundo moderno exige mudanças de pensamento em relação a educação e a tomada de decisões. Ser um cidadão mais crítico, lógico, que sabe trabalhar em equipe e resolver problemas que surgem no dia a dia é fundamental para sobreviver em um mundo competitivo e repleto de desafios na vida pessoal e profissional. 

Diante desse cenário e da presença da tecnologia em praticamente tudo que nos cerca, surge o pensamento computacional: uma metodologia criada para ajudar no aprendizado das crianças. Elas aprendem a desenvolver sua capacidade criativa, lógica e estratégica para resolver problemas em diferentes áreas de conhecimento utilizando bases computacionais. Tudo isso aliado aptidões socioemocionais adquiridas por meio de experiências, cultura e outros fatores sociais. 

Em linhas gerais o pensamento computacional acontece na educação a partir de quatro pilares: 

Decomposição: Ao se deparar com um problema complexo, o aluno deve dividi-lo em pequenas partes, assim conseguirá solucioná-las com mais facilidade; 

Reconhecimento de padrões: Identificação de aspectos comuns nos processos para resolução do problema; 

Abstração: Dá prioridade aos elementos que têm relevância, diferenciando-os daqueles que podem ser deixados de lado; 

Algoritmos: Criação de um grupo de regras para a solução de problemas. 

Em sala de aula, o aluno receberá problemas que aparentam ser complexos, de difícil resolução e, com o pensamento computacional, será capaz de transformá-lo em algo mais fácil de ser compreendido, utilizando cada uma das fases apresentadas. 

banner minicurso scratch: imagem da plataforma

Programação e pensamento computacional 

A programação, também utilizada atualmente como ferramenta de aprendizagem, envolve o contato com novas linguagens e também com um novo modo de pensar, como o exemplo das habilidades de abstração e análise. Quando as crianças começam a aprender programação, um novo olhar, mais participativo e inovador, começa a se formar e os aparelhos tecnológicos ganham um novo significado na vida delas. 

O ato de programar consiste em solucionar problemas utilizando o computador e sua capacidade de processamento de dados e informações como aliados. No universo da computação, programar significa criar soluções – como jogos, animações e aplicativos digitais – para resolver problemas diversos.  

Ao utilizar a programação como uma prática pedagógica, um dos resultados é o desenvolvimento de pensamento computacional. 

 
Quais são as habilidades desenvolvidas pelo pensamento computacional? 

 
Os alunos educados com a colaboração do pensamento computacional conseguem melhoras no desenvolvimento cognitivo e trabalham algumas habilidades importantes. Veja algumas delas: 

 Raciocínio lógico  

O raciocínio lógico, que vai muito além da matemática, ajuda a organizar o pensamento e, dessa forma, conduzir as ações de forma organizada e coerente de modo a solucionar problemas do cotidiano com mais facilidade. O pensamento computacional potencializa o desenvolvimento do raciocínio lógico, uma das importantes habilidades do futuro

Capacidade de aprendizado 

O aluno educado dentro das bases do pensamento computacional trabalha com diferentes competências, como a capacidade de análise, interpretação, compreensão de pontos relevantes de uma questão, além da permitir a conexão de diversos conhecimentos e habilidades. Diante disso, o pensamento computacional permite exercitar constantemente a capacidade de aprendizado e aplicação de diferentes conhecimentos. 

Planejamento 

O pensamento computacional envolve também a capacidade de planejar, executar e gerenciar tarefas, algo extremamente relevante para a vida escolar, acadêmica, pessoal e profissional. Dessa forma, ao se deparar com um problema ou desenvolver uma ação, o estudante conseguirá pensar além, levando em conta seus objetivos, efeitos e possíveis formas de controle. Tudo isso lhe garantirá habilidades de planejamento e gestão. 

Resolução de problemas  

A partir dos pilares do pensamento computacional, o estudante fará a decomposição de problemas, a identificação de padrões, a análise do que é ou não relevante e o estabelecimento dos passos para obter uma solução, assim como fazem os softwares, por exemplo. Ao utilizar essa forma de pensar, a criança e o jovem são capazes de organizar seu pensamento e resolver os problemas que surgirem de forma mais eficiente e estratégica. 

Autonomia 

A autonomia é outra habilidade desenvolvida com a ajuda do pensamento computacional, isso porque essa metodologia permite que as crianças deixem de apenas receber conhecimento e de consumir tecnologia, para também gerar conteúdo e produzir recursos digitais. 

Agora que você já sabe o que é pensamento computacional e de que forma ele pode contribuir para a vida do seu filho(a), seja no aprendizado escolar ou futuramente como profissional, saiba como incluí-lo em sua rotina com a ajuda da I Do Code. Siga nosso Instagram e visite o nosso site

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: