Que relação você quer que o seu filho tenha com a tecnologia?

Relação com a tecnologia

Uma das maiores preocupações dos pais com os filhos atualmente é a quantidade de horas que as crianças passam na frente do celular, tablet ou notebook. De fato,  é muito importante estar de olho e estabelecer limites para a utilização de eletrônicos, mas não seria muito melhor aproveitar a relação da criança com a tecnologia e ensiná-la a utilizar esses aparelhos à favor da aprendizagem?

Tradicionalmente, a combinação aprendizado + tecnologia acontece de duas maneiras: com a exclusão completa da tecnologia na sala de aula, mesmo que ela represente o futuro da humanidade, ou com a utilização do computador na perspectiva de usuário, onde as crianças se relacionam apenas  com o que já existe e não são incentivadas a criar novas soluções. 

Acontece que essas duas formas de ensino não incentivam uma relação produtiva do seu filho com a tecnologia. E é justamente por conta desse cenário que nós, criadores da I do Code, desenvolvemos maneiras mais estimulantes e educativas, para que seus filhos usem as tecnologias em prol do próprio desenvolvimento cognitivo e de novos hábitos criativos.

Com participação ativa em projetos tecnológicos como forma de desenvolver a capacidade lógica e de resolução de problemas, o seu filho(a) deixará de apenas utilizar a tecnologia, de forma prejudicial e sem muita utilidade, para participar ativamente do desenvolvimento dela. 

Confira a seguir as principais características das relações negativas e entenda como elas podem se transformar em algo muito positivo e produtivo.


Relações negativas com a tecnologia

Com o enorme avanço tecnológico que aconteceu nas últimas décadas, uma bomba de novidades eletrônicas apareceu, sem que a sociedade estivesse completamente preparada para lidar com elas, o que resultou em relações bastante experimentais e não muito construtivas com esses aparelhos, principalmente por parte das crianças. 

Nos dias atuais, as crianças já nascem inseridas em um contexto de utilização diária da tecnologia e começam a lidar com elas muito cedo, muitas vezes sem a supervisão adequada dos pais, o que causa um relacionamento negativo das crianças com os eletrônicos, como o abuso de sua utilização por longas horas, o afastamento social e o contato com conteúdos inapropriados para a idade que possuem.

Com essa situação, os pais acabam tomando medidas drásticas, como castigos, proibindo a utilização dos aparelhos ou simplesmente deixando que as crianças continuem o contato inadequado com as tecnologias, criando vícios difíceis de serem revertidos. Mas nenhuma dessas maneiras é a mais adequada para que seu filho(a) tenha uma experiência de vida feliz com esses dispositivos. 

O futuro da humanidade tende a ser a tecnologia e a inteligência para protagonizar as inovações tecnológicas, que serão essenciais para indivíduos bem posicionados social e profissionalmente. E, para isso, os pais e escolas devem desde cedo procurar formas de conciliar educação, aprendizado e tecnologia, estimulando uma interação saudável entre esses elementos. 

Como relacionar tecnologia e aprendizado da maneira certa?

A primeira coisa que você deve entender quando busca criar uma relação produtiva do seu filho com a tecnologia, é que a utilização dos aparelhos eletrônicos vai além do uso de aplicativos, redes sociais e ferramentas, como Word, Excel, entre outras. É importante que você saiba que a educação tecnológica vai muito além do ensino de informática.

Aqui na I Do Code, pensamos sempre no desenvolvimento das crianças com base na educação tecnológica, e é por isso que buscamos meios mais lúdicos e participativos de incentivar que as crianças enxerguem a tecnologia como algo que elas podem dominar, repensar e inovar. Avaliando essas crianças a partir da capacidade real de fazer a diferença onde vivem, e as estimulando a serem criativas e empreendedoras.

A criança que desenvolve um relacionamento adequado com a tecnologia não a exclui dos momentos de aprendizagem, nem a enxerga como algo pronto, estático, mas está sempre em busca de ter um contato produtivo, entendem a importância da pesquisa, aprendem com os erros e sabem que são capazes de criar melhorias e inventar coisas novas, a partir se ciências como a robótica e a programação.

Incentivar um relacionamento melhor entre as crianças e as tecnologias é importante desde os primeiros anos de idade. Quando pais e professores entendem que a educação tecnológica é possível e que ela precisa enxergar a criança como alguém capaz de pensar soluções, a tendência é que essas tecnologias, antes inúteis e prejudiciais a saúde e ao convívio social, se tornem parceiras do desenvolvimento pessoal e intelectual das crianças.

Os professores do I do Code entendem e defendem a educação tecnológica de verdade, e por esse motivo se relacionam com os alunos sempre buscando que esses alunos desenvolvam o pensamento próprio sobre as tecnologias e também consigam trabalhar em equipe, acabando com um dos principais problemas vinculados à tecnologia, que é a exclusão social. 

Quando a relação com a tecnologia é bem trabalhada, todos  os aspectos da comunicação, criatividade e concentração ganham bastante potencial para incorporar as crianças na sociedade de uma maneira muito positiva.

Gostou do artigo? Quer saber ainda mais sobre esses métodos de ensino que vão transformar nossas crianças em pessoas dinâmicas, inteligentes e profissionais tecnologicamente capacitados? Então leia esse post sobre o quanto a educação tecnológica fará a diferença no futuro do seu filho. Visite nosso instagram!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: