Habilidades Socioemocionais: saiba o que são e como desenvolvê-las

habilidades socioemocionais

Primeiramente cabe mencionar que as habilidades socioemocionais estão estritamente relacionadas com as formas de regulação das nossas emoções e influenciam diretamente o modo como nos comunicamos com os outros no meio social.

Além disso, as habilidades socioemocionais são um aspecto que, historicamente, pouco se trabalhava na escola, apesar de serem fundamentais para que, ao entrarmos na fase adulta, sejamos indivíduos socialmente ajustados para a vida em sociedade.

Existem muitas habilidades deste tipo, todas elas muito úteis e que demanda serem potencializadas, para que possamos nos relacionar de forma adaptada com o nosso entorno social.

Em nosso artigo de hoje iremos lhe apresentar tudo o que você precisa saber sobre o universo das habilidades socioemocionais. Confira e faça uma boa leitura!

O que são as habilidades socioemocionais?

Poderíamos definir as habilidades socioemocionais como aquelas condutas aprendidas que realizamos a partir do momento que interagimos com outras pessoas, e que nos são úteis para expressar os nossos sentimentos, atitudes, opiniões e para defender os nossos direitos.

Por exemplo, entre essas habilidades socioemocionais podemos mencionar:

  • Autoconhecimento;
  • Autocontrole;
  • Empatia;
  • Capacidade de colaboração com os demais, entre outros.

Desenvolver esse tipo de habilidade é muito importante, uma vez que contribui para que nos relacionemos de forma assertiva e funcional com os demais, além de nos ajudar a alcançar os nossos objetivos, em um contexto social do qual não podemos nos distanciar ou nos separar.

banner kit habilidades do futuro: menino programando

No entanto, não existe uma classificação estrita sobre quais tipos de habilidades socioemocionais existem atualmente, mas podemos classifica-las em habilidades mais básicas e habilidades mais complexas.

As básicas poderiam ser entendidas como aquelas que são relativamente simples, mas que são fundamentais para se poder adquirir habilidades mais complexas. Entre elas poderíamos destacar:

  • Ser capaz de escutar;
  • Ser capaz de manter uma conversação;
  • Assertividade;
  • Capacidade de agradecimento;
  • Apresentação pessoal, entre outros.

Já as habilidades complexas seriam:

  • Tomar iniciativa frente a um problema ou situação qualquer;
  • Estabelecer objetivos e metas;
  • Resolver conflitos.

Habilidades socioemocionais na infância

As habilidades socioemocionais podem ser trabalhadas em qualquer idade. No entanto, é durante a infância que se considera mais efetivo conseguir adquiri-las.

 É de conhecimento da maioria que, quando somos crianças é muito mais simples automatizar seguindo os tipos de condutas para adquirir novos conhecimentos.

Entre essas condutas e conhecimentos podemos incluir as habilidades socioemocionais e por esta razão, a infância é um período adequado para poder trabalhar com os pequenos estas questões.

Além do entorno familiar, a escola exerce um grande peso na conduta e personalidade do indivíduo, uma vez que será neste tipo de ambiente onde a criança irá adquirir, não só novos conhecimentos acadêmicos, como também, colocar em prática os diversos tipos de habilidades socioemocionais, especialmente pela interação com os demais companheiros de estudo.

Por esta razão, os centros educativos, a partir de uma perspectiva de  formação mais moderna estão incorporando em seus currículos acadêmicos o trabalho com diversas competências sociais e emocionais.

Não adquirir habilidades socioemocionais como o autocontrole, comunicação de forma assertiva, resolver conflitos ou ter empatia, pode ser um problema para a criança quando esta se tornar um adulto.

Na fase adulta é ótimo que tenhamos conhecimentos profundos sobre determinadas temáticas, mas tudo isso de nada servirá, se não dispusermos de competências socioemocionais para poder expressá-las, ou para a nossa relação com os demais.

Objetivos dessas habilidades na educação

Como podemos observar no item anterior, a educação tem um papel importante no processo de formação das habilidades socioemocionais das crianças e, além disso, também traz grandes contribuições para os jovens e adolescentes, como poderemos ver nos objetivos da educação frente ao desenvolvimento dessas habilidades a seguir:

  1. Fazer com que os alunos obtenham um autoconhecimento a partir da exploração de suas motivações, necessidades, pensamentos e emoções próprias, assim como seu efeito na conduta e nos vínculos que se estabelecem com outros e com o entorno.
  2. Aprender a regular as emoções e gerar as destrezas necessárias para solucionar conflitos de forma pacífica, a partir da antecipação e a mediação como estratégias para aprender a conviver na inclusão e apreciar a diversidade existente.
  3. Compreender o outro de modo empático e estabelecer relações interpessoais de atenção e cuidado pelos demais, olhando para além de si mesmo.
  4. Fortalecer a autoconfiança e a capacidade de escolher, a partir da tomada de decisões.
  5. Aprender a escutar e respeitar as ideias dos outros, tanto no individual como no coletivo, para construir um ambiente de trabalho colaborativo.
  6. Cultivar uma atitude responsável, positiva e otimista, e uma percepção de auto eficácia, o que permite ao estudante manter a motivação para desempenhar com sucesso suas atividades cotidianas.
  7. Desenvolver a capacidade de resiliência para enfrentar as adversidades e sair delas fortalecidos.
  8. Minimizar a vulnerabilidade e prevenir o consumo de drogas, a evasão escolar, o estresse, a depressão, a ansiedade, a violência, entre outros.

Como desenvolver as habilidades socioemocionais?

Como comentamos anteriormente, é muito importante trabalhar para potencializar as habilidades socioemocionais durante a infância.

 Seja no seio da família ou na escola das crianças, devemos ter um momento de aprendizagem sobre como se relacionar com os demais, além de saber gerir as nossas emoções com facilidade.

A educação deve ter, como função principal, a adaptação social do indivíduo. Isso acarreta na necessidade de se fomentar a integração na sociedade, interagindo com os demais, desenvolvendo diversas maneiras de sentir, pensar e atuar.

Tudo isso é fundamental para poder acabar sendo um indivíduo bem adaptado ao chegar à fase adulta.

Mas, embora deva ser feita uma tentativa de promover o máximo de habilidades socioemocionais possíveis, é verdade que o trabalho docente deve se concentrar nas habilidades que são mais prováveis e úteis na vida do indivíduo, tanto a curto, quanto a longo prazo.

Por exemplo, a empatia e a colaboração são habilidades que devem ter certa prioridade, antes que a tenacidade ou resiliência, especialmente durante a fase pré-escolar e primeiros anos do ensino fundamental.

Espero que você tenha gostado da leitura, quer conhecer mais da I Do Code? Veja nossos cursos clicando aqui.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: