Como a tecnologia vem revolucionando a advocacia?

advocacia

Mesmo ainda resistente, a advocacia tem sofrido grande influência da tecnologia. Seja porque os processos e o próprio sistema judiciário estão se tornando eletrônicos, ou pelas ferramentas que facilitam cada vez mais o dia a dia da profissão. 

Essa resistência existe pelo mesmo motivo que qualquer outra mudança: ela é incerta. Fugir de tudo aquilo que parece avançado demais não é algo que só se via na década passada. Quem é advogado sabe que os documentos do cliente são valiosos. Justamente por isso, alguns temem que nessa transformação para o digital, sejam perdidos esses dados e informações importantes.

A verdade é que todo escritório de advocacia precisa contar com a tecnologia. Existem soluções que além de manter a segurança, ajudam na execução dos processos, cadastro de clientes e advogados, e outras tarefas. 

1. Advocacia e tecnologia  

O desenvolvimento tecnológico acelerado é inevitável para a vida moderna. Tanto para resolver problemas da sociedade, quanto para dar respostas às necessidades do mercado, inovações surgem a todo instante, no mundo todo. 

É quase impossível imaginar o dia a dia antes da tecnologia. Ela impacta diretamente no comportamento social, e de forma extremamente rápida. Como consequência disso, as últimas gerações se tornam cada vez mais flexíveis e adaptáveis, se ajustando mais facilmente às transições do que no passado. Basta perceber como as crianças utilizam um smartphone sem nenhuma complexidade. Não é mais tão difícil mudar hábitos.

O universo dos advogados está cada vez mais dinâmico e acaba tendo como resultado o trabalho em excesso. O tempo se torna escasso e a correria ainda precisa ser conciliada com os filhos, casa e outras obrigações. Assim, a tecnologia pode ser uma grande aliada, ajudando com as atividades de aprendizado das crianças, e também no desenvolvimento delas. 

Apesar disso, é contrastante colocar a advocacia, profissão mais antiga do mundo, ao lado de tanta modernidade. Então, percebe-se que a tecnologia está presente de maneira intensa, desde o ensino, com a graduação à distância, até o protocolo de uma petição, agora feita em segundos. Ela transforma o Direito e se torna necessidade absoluta.

2. Adaptação do Judiciário

Da mesma forma que as locadoras foram substituídas pela Netflix, o processo físico foi substituído pelo eletrônico. Essa analogia abrange tantas outras modificações que a advocacia e o Poder Judiciário vivenciam no cotidiano. 

Apesar do conservadorismo, os benefícios são muito claros, fazendo a relutância cair por terra e o Judiciário e a tecnologia andarem juntos. Mesmo não tendo uma legislação específica para o processamento virtual, isso não impede o ingresso na era digital. Talvez a oposição se dê, equivocadamente, pelo receio de que juízes e servidores sejam substituídos por computadores.

A grande questão é que com o aumento expressivo de demanda, é humanamente impossível solucionar tudo sem o suporte de alguma tecnologia. Devido à demora na adaptação, os advogados se deparam com um sistema lento e extremamente afogado. Assim, a necessidade de acompanhar a evolução se sobrepõe e dribla qualquer objeção, fazendo com que a tecnologia trabalhe a serviço do cidadão.

Processo eletrônico

Uma das revoluções dos tribunais foi a criação do processo eletrônico. As juntadas de petições podem ser automáticas, assim como a expedição de mandados, guias e certidões. Da mesma forma, a remessa dos autos à conclusão, a intimação por e-mail, o agendamento de audiências, e tantas outras movimentações. Um programa de computador pode substituir procedimentos administrativos processuais, e o advogado é recompensado com uma enorme economia de tempo.

3. Como a tecnologia pode aumentar a produtividade na advocacia

Estar ocupado nem sempre é sinônimo de produtividade. Nos escritórios de advocacia que não se ajustaram a modernidade, é comum que os advogados percam muito tempo em demandas que seriam resolvidas em minutos com alguma tecnologia. Além do Judiciário, é preciso que a informatização dos processos também seja aderida pelos operadores do Direito. 

Acompanhar os processos e intimações, manter os prazos em dia, juntar guia de custas. A rotina do advogado realmente é sobrecarregada e exige um suporte. Primeiramente, para o aumento de produtividade do escritório, é necessário um bom software de gestão de processos. Além disso, como nem sempre é possível eliminar o papel, digitalizar o máximo de documentos possível traz mais eficiência e segurança para o dia a dia.  

Os privilégios da inovação vão além de otimizar tempo. A redução de custos com diligências ou idas até o fórum, por exemplo, permite que o advogado possa se dedicar aquilo que é mais relevante, como prospectar novos clientes. O escritório que não acompanha as transformações digitais, dificilmente sobrevive. Um bom relacionamento com o cliente, por si só, não se sustenta sem a eficiência para impulsionar seu processo. Por isso, é indispensável que o advogado esteja sempre antenado às revoluções tecnológicas. Seja mantendo os documentos organizados através de um sistema, ou fazendo pesquisas de jurisprudência através de robôs, a advocacia do futuro precisa ir muito além do Direito.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: