Retrospectiva tecnológica de 2019

retrospectiva tecnológica 2019

Final de ano é um período de reflexão a respeito do que passou. A I Do Code preparou uma retrospectiva tecnológica com algumas das principais inovações e acontecimentos que fizeram de 2019 um ano bombástico. 

Nessa retrospectiva tecnológica buscamos selecionar algumas das principais ocorrências em diversas áreas, desde redes sociais até inovações em equipamentos e designs.  Confira abaixo a retrospectiva tecnológica de 2019:

1 – Retrospectiva tecnológica: As redes sociais estão mais privativas e temporárias

A questão da privacidade há tempos vem tomando as conversas a respeito dos efeitos das redes sociais na forma como vivemos e interagimos.

Não é a toa que redes como o Facebook perceberam 2019 como um ano em que os grupos e conversas privadas atraíram muita gente, com cerca 1,4 bilhões de pessoas ativas por mês.

Ações diretas para suprir essa necessidade de autenticidade envolvem a criação de um app de trocas de mensagens independente e ligado ao Instagram, o Threads for Instagram, que traz recursos parecidos com Snapchat. 

Além disso, as stories viraram um verdadeiro um fenômeno no Instagram e no Facebook, o que valorizou uma perspectiva mais íntima e privada das redes sociais, com foco em conteúdos temporários.


2 – Retrospectiva tecnológica: Instagram esconde o número de “likes” e outras redes consideram seguir o caminho

Em uma retrospectiva tecnológica de 2019 não poderíamos deixar de falar sobre as conversas a respeito dos efeitos prejudiciais das redes sociais para a saúde mental de seus usuários. 

Os problemas giram ao redor do caráter viciante de redes como Instagram, o que pode gerar problemas com ansiedade ou salientar sintomas depressivos. 

Pensando nisso, o Instagram decidiu retirar a contagem de likes nas postagens e o Facebook está seguindo a mesma tendência. 

Segundo CEO do Instagram, Adam Mosseri, esse é um passo na tentativa de transformar o Instagram no lugar “mais seguro da internet”.

3 – O tema das “fake news” tomou grandes proporções na mídia, envolvendo o Facebook

2019 foi um ano em que o Facebook teve de enfrentar problemas jurídicos graves, envolvendo escândalos políticos e violações de privacidade. 

O documentário “Privacidade Hackeada”, disponível no Netflix, apresenta várias informações nesse sentido, ligando o Facebook à Cambridge Analytica, empresa ligada a manipulação de eleições políticas e criação de Fake News ao redor do mundo. 

Além disso, o Facebook foi condenado a pagar 40 milhões de dólares em indenização  por entregar dados inflados para seus clientes, como resultado de publicações patrocinadas. 

Esse tipo de questão abre espaço para o debate da responsabilidade das empresas com os dados de seus usuários e deve continuar firme em 2020. 

4 – As soluções de armazenamento em nuvem foram adotadas em altos índices

As soluções de armazenamento em nuvem, como Google Drive e o One Drive, há tempos estão sendo continuamente adotadas pelos usuários comuns como uma maneira de diminuir o uso de dispositivos físicos. 

No entanto, em 2019, esse tipo de tecnologia começou a alcançar um índice muito alto de adoção também por grandes empresas midiáticas e iniciou-se uma tendência forte para grandes serviços privados de armazenamento na nuvem. 

Essas inovações possibilitam que serviços de streaming possam disponibilizar arquivos audiovisuais com altíssimas resoluções, com qualidade em 8K e 4K, e que indústrias cinematográficas possam colaborar e editar material disponibilizado em tempo real. 

5 – Empresas de celulares uniram o velho e o novo em soluções inovadoras

Os celulares são os gadgets mais usados no mundo. Pesquisas de retrospectiva tecnológica indicaram que o usuário comum em 2019 passou, em média, 2 horas e 51 minutos por dia com seus dispositivos móveis.

As pessoas estão checando os seus celulares em média 5 vezes por hora. 

Em um mundo em que 194 bilhões de aplicativos foram baixados em 2019, fica claro que as empresas não precisam inovar enormemente para que os celulares sejam atraentes para os usuários.

Apesar disso, alguns equipamentos merecem atenção. Em 2019, a Apple conseguiu atrair atenção mais uma vez com o lançamento do iPhone 11, que conta com uma câmera de qualidade impressionante. 

Além disso, vimos a Motorola renovar o design relativamente estabilizado dos celulares ao renascer uma tendência que muitos acreditavam estar totalmente esquecida: os celulares dobráveis. O modelo Razr 4 retoma o antigo clássico da marca com a novidade de um touch dobrável e com tamanho muito pequeno. 

6 – A Google afirmou ter alcançado os computadores quânticos

Se vocè é da opinião de que a tecnologia já avançou suficiente e de que seria melhor parar, pode se preparar, as grandes líderes da inovação tecnológica agem como se estivessem apenas começando.

O crescimento da área de inteligência artificial em 2019 aprofundou-se com a disputa entre Google e IBM para ver quem consegue aperfeiçoar os chamados “computadores quânticos”, capazes de resolver problemas que os computadores clássicos não conseguem. 

O Google afirmou recentemente que conseguiram chegar na “supremacia dos computadores quânticos”, mas os resultados desse suposto passo para o futuro a gente só vê em 2020!

Essa foi a retrospectiva tecnológica de 2019 da I Do Code. O mundo está cada vez mais tech e uma educação adequada à esse mundo é uma peça essencial do futuro que queremos construir! Conheça nosso curso de tecnologia para crianças e jovens!  

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: