Gamificação: como gamificar a rotina do seu filho

gamificação

Gamificação pode ser uma inovadora técnica para que você consiga que seus filhos cumpram suas tarefas no dia a dia. Leia o artigo a seguir para descobrir como.

Gamificação é um método eficiente de valorizar a participação da criança na rotina da família

Você como mãe certamente alguma vez foi pega dizendo isso para seu filho: “As mães sempre tem razão: foi assim que me ensinaram, desde sempre.”

É claro que existe nessa sentença uma grande verdade, afinal mães sempre tem um grande objetivo, ou seja, querem o que há de melhor para seus filhos.

Porém, existe um fator cheio de antagonismo no caminho das mães de hoje, ou seja, tempos contemporâneos x modernas distrações.

Resumindo, são tantos estímulos que chamam a atenção das crianças e jovens, que fica difícil fazer com que ela se concentre naquilo que é necessário.

Felizmente novos métodos para melhorar o foco da criança são estudados continuamente, portanto, podem ajudar mães dedicadas em ajudar seus filhos a conquistarem o mundo, literalmente.

Sim, estamos nos referindo a gamificação. Em suma, uma técnica providencial para melhorar várias coisas na vida da criança e adolescente, seja no âmbito dos estudos como nas tarefas de casa.

Portanto, entenda mais sobre gamification neste artigo, criteriosamente produzido por nós da I Do Code para mães que desejam o melhor de tudo para seus filhos

O que é Gamificação?

Gamificação é o processo de usar elementos, do tipo jogo, em situações que são externas a eles.

Basicamente, um exemplo claro, é a utilização deste conceito em estratégias de negócios e marketing.

Para compreender, vamos dar um exemplo: uma das formas mais simples de gamificação é conseguir um selo toda vez que você compra um café, por exemplo. Ao coletar dez selos, você ganhará uma bebida grátis. Veja então, que é como completar um nível e receber uma recompensa por isso.

Para colocar em prática arme-se de diversas ferramentas, como tabelas de classificação, barras de progresso ou até mesmo pontos de fidelidade.

A Gamificação toca instintos

A Gamificação toca instintos

Para nós humanos, esses truques tocam nossos instintos naturais, por exemplo, de:

  • Competição;
  • Exploração;
  • Curiosidade…

Na verdade, é um uso muito inteligente da psicologia, totalmente possível para mães e que pode ser utilizado em casa com os filhos.

Porém, há uma clara vantagem para a mãe, crianças gostam muito, especialmente os menores, afinal, jogo é uma dinâmica que eles não consideram estranho.

Então, decerto podemos nos valer dessa técnica para organizar a rotina do seu filho, por exemplo. Objetivando, portanto, que cumpram tarefas, porém, servindo também como um reforço sensacional para a aprendizagem escolar.

Pois é fato que mais de 1 bilhão de pessoas no mundo jogam, sendo que 700 milhões o fazem de modo online.

Ou seja, os conceitos básicos que envolvem jogos (gamificação) podem ser facilmente compreendidos. Principalmente pelos mais jovens.

Transformando tarefas em diversão 

Um post viralizou há algum tempo, trazendo a tona conceitos de gamification nas tarefas, no entanto, chamou atenção de muita gente.

Para serem autorizados a sair de casa, as crianças foram informadas de que precisavam concluir as tarefas da lista com um total de 500 pontos.

Tarefas que iam desde regar plantas por 10 pontos, até completar uma carga de roupa dobradas por 100 pontos.

Quantos pais usaram um sistema de recompensa por bom comportamento? 

O que faz essas coisas funcionarem é que há um incentivo adicional que motiva a criança a realizar a tarefa, em suma, ponto fundamental da gamificação.

Seja uma estrela para fazer a lição de casa ou um adesivo usado como distintivo de honra para uma tarefa bem-sucedida, as recompensas do jogo são ótimas motivadoras.

Comece com estrelas e adesivos, afinal, são elementos que agem como distintivos e para somar pontos.

Por fim, podem até ser um quadro de líderes se você tiver vários filhos competindo por essas insígnias caseiras.

Outra ideia é mover bolas de gude de uma tigela para outra, como recompensa pelo bom comportamento, e vice-versa, ou seja, como consequência de um inadequado.

Mas o que acontece quando seus filhos inevitavelmente aceitam esses jogos simples e precisam do próximo desafio?

Métodos para compensar na gamificação devem variar conforme a idade 

Os sistemas de recompensas também podem ser introduzidos à medida que as crianças têm mais idade.

O uso de pontos a serem alocados para determinados trabalhos  pode gerar um bônus para o vencedor da semana, que pode ser qualquer coisa, desde monetário a um passe livre para não ter que limpar os banheiros na semana seguinte.

Esse conceito também pode funcionar com um sistema mais complexo, como o de distintivos.

Por exemplo, faça sua cama todos os dias por uma semana e receba um distintivo; termine todos os deveres de casa sem lembretes e receba o distintivo outro.

Quanto mais fácil a tarefa, mais é necessário para obtê-lo, e à medida que as coisas progridem, você pode aumentar os pontos necessários ou adicionar novos níveis.

Claro, existem maneiras simples de acompanhar esse progresso, quadros de listagem com pontuações, talvez até uma planilha do Google compartilhada por uma família para rastrear e calcular pontos.

Obviamente, existem apps bem interessantes e divertidíssimos que podem auxiliar você a implantar um método de controle deste tipo de jogo.

Gamification: uma ferramenta de interação no desenvolvimento

Lembremos que a gamificação é apenas uma ferramenta, portanto, assim como tudo relacionado à métodos de aprendizagem, educação ou tecnologia, é um recurso para encontrar o equilíbrio certo para sua família.

Em outras palavras, pode ser ótimo quando é um incentivo divertido para seus filhos fazerem suas tarefas ou uma maneira agradável de fazê-los ter responsabilidades ou mesmo aulas extra curriculares como piano, inglês, etc.

No entanto, quando você começa a gamificar todas as responsabilidades, corre o risco de transmitir a mensagem errada.

Há certas coisas que crianças devem fazer sem a promessa de um prêmio, e sempre haverá obrigações que precisam ser concluídas, mesmo quando não estiverem ligadas a um sentimento de crescimento pessoal ou a uma estrela (virtual ou não).

Além disso, nem todas as lições parecerão brincadeiras, entretanto, as crianças ainda precisarão estar envolvidas o suficiente para aprender.

Portanto, saber dosar a Gamificação é o grande segredo aqui, além de saber utilizá-la de acordo com a dinâmica de sua família. 

Nós da I Do Code apoiamos essa ferramenta que, aliás, é muito eficiente para o crescimento emocional da criança.

Conheça também nossa proposta para educação tecnológica de crianças e adolescentes. Entre em  contato!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta