Metodologia Construtivista – O aluno na construção do conhecimento

Metodologia Construtivista

Nas últimas décadas, os métodos de ensino deram um salto quântico em todo o mundo, inclusive no Brasil, trazendo novas abordagens e técnicas em que as necessidades da criança são o centro do seu próprio desenvolvimento, e não mais as expectativas da escola tradicional. Confira mais sobre a revolução na educação nesta matéria. São várias as perspectivas inovadores e, uma delas, muito difundida no país, é a metodologia construtivista, ou simplesmente construtivismo. 

O que é a metodologia construtivista?

O ponto de partida da metodologia construtivista é, justamente, a construção do conhecimento. Para que o conhecimento seja construído, são necessários mecanismos e técnicas que favoreçam o aprendizado, e, mais que isso, que o indivíduo possa aprender a aprender. Saiba mais sobre o método construtivista neste link.

É na relação do professor com o aluno e este com os demais alunos que ocorre o aprendizado. Ao se deparar com um conhecimento novo, o aluno internaliza e contribui, com a sua interpretação e expressão, um produto deste aprendizado: o aluno aprende e também ensina. Não é só passivo diante do conhecimento. Ele transforma e contribui. O professor é um mediador do processo, criando condições e oferecendo ferramentas para que este construa o seu conhecimento sobre o mundo.

A metodologia construtivista é baseada na obra de Jean Piaget (1896-1980), um biólogo e psicólogo suíço que estudou os meios de aquisição de conhecimento. Para ele, o conhecimento se constrói através das interações entre sujeitos e o meio.

A psicóloga e pedagoga argentina Emilia Ferreiro foi a percursora do construtivismo na América Latina, uma vez que foi também aluna do Jean Piaget na Universidade de Genebra. Para a autora, a criança tem seu próprio tempo para aprender e a aprendizagem percorre um movimento do todo para as partes.

Como funciona uma escola construtivista?

Para que o aluno seja participativo e possa contribuir com o grupo, as salas de aula são diminutas, com número reduzido de aluno, e organizadas em círculo. Há ainda o incentivo ao uso de outros ambientes. Neste contexto, há mais interação, os relacionamentos são mais significativos, há menos ruídos na comunicação e a experiência pode ser mais gratificante. Além disso, o professor-mediador consegue acompanhar com melhores condições o desenvolvimento de cada aluno.

Abaixo os testes!

Outro aspecto importante é que, na metodologia construtivista, o conhecimento aprendido pelo aluno não é avaliado por testes e provas pelo professor, como ocorre nas escolas tradicionais. A mensuração de resultados é contínua, sem a necessidade de testes, além de ser individualizada. Há, no entanto, avaliações diagnósticas. Para saber mais sobre como avaliar sem limitar a aprendizagem, leia esta matéria.

Resultado de imagem para método construtivista
Metodologia Construtivista: Aprender a aprender

A importância do professor-mediador

O professor, como dito anteriormente, é um mediador do processo e busca estimular e motivar o aprendizado, fornecendo recursos para o aluno, mas não interferindo de forma impositiva. Como o aluno pode aprender de infinitas maneiras, cabe ao professor orientar e mediar a aquisição do seu conhecimento ao seu modo.

Importância da família 

O objetivo da metodologia construtivista é estimular o senso crítico, a autonomia e a busca por respostas. Desta forma, a aprendizagem não ocorre apenas da escolha, do espaço fechado e limitado do território escolar, mas em todos os lugares e por toda a vida. Em cada fase, o indivíduo ter necessidades de aprendizagem próprias, mas nos primeiros anos de vida, nos anos escolares, ele deve ser motivado a aprender a aprender. 

No ambiente familiar, o aluno também aprende e a casa deve ser uma extensão da escola no sentido de adquirir conhecimentos e aprender. Logo, a família tem o papel de também estimular a aprendizagem da criança, alinhando-se com a proposta escolar.

Metodologia construtivista e tecnologia

Como a metodologia construtivista privilegia a busca e construção do conhecimento, estimulando o aluno a pesquisar, testar, experimentar e criar saídas para situações desafiadoras, as tecnologias podem contribuir muito no desenvolvimento da aprendizagem. O método também é impulsionador do fazer tecnológico: ele ajuda o aluno a seguir uma trilha de criação de recursos tecnológicos.

A construção do conhecimento pode ocorrer com o auxílio de aplicativos, softwares, através de um ambiente virtual de aprendizagem, em que ele aprende e contribui com novos conhecimentos. A interatividade que ocorre nos meios digitais permite a troca de conhecimentos mutuamente. 

Desta forma, é muito importante incentivar os alunos de hoje a lidar desde cedo com os recursos tecnológicos a fim de que aprendam através de ferramentas estimulantes e que são uma realidade no cotidiano de qualquer pessoa. Para saber mais sobre o uso de tecnologia na educação, leia este artigo!

Gostou das dicas sobre metodologia construtivista? Deixe um comentário com as suas dúvidas e sugestões! Siga a I Do Code no Instagram! Visite o nosso site!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta