Jovens e a tecnologia: como usar de modo consciente?

Jovens e a tecnologia uso consciente

A juventude atual é composta por nativos digitais: pessoas que integram a chamada geração Z e já nasceram num cenário tecnológico. Partindo desse ponto, a associação entre os jovens e o uso excessivo e improdutivo de tecnologia é extremamente comum, mas com os estímulos certos essa tecnologia pode ser utilizada de modo consciente, tornando-se aliada à educação e à vida social.

Ao pensar no uso consciente da tecnologia pelos jovens, existem algumas questões relevantes que devem ser consideradas, como a quantidade e a qualidade do tempo dedicado ao mundo digital, evitando vícios e a falta de interação social e estimulando a autogestão, o uso seguro e ético da internet, entre outras questões que serão detalhadas nos próximos tópicos. 

Jovens e a Tecnologia: gestão de tempo

Uma das preocupações mais comuns dos pais de adolescentes e jovens em casa é o tempo excessivo que pessoas dessa idade costumam dedicar a aparelhos eletrônicos, passando horas na frente das telas de jogos e páginas na internet como o Youtube e outras redes sociais, sem realizar uma gestão adequada do próprio tempo. 

Para lidar com essa questão, é importante que esses pais tenham em mente que os jogos e páginas da internet não são os vilões, mas que seu uso deve ser conduzido para um propósito produtivo, separando um tempo para entretenimento, que é importante, mas também para o aprendizado.

Jovens e o uso seguro da tecnologia

Outra questão que deve ser considerada ao se pensar sobre o uso consciente das tecnologias pelos jovens é a segurança, pois ao mesmo tempo em que a tecnologia pode ser aliada aos processos de aprendizado e ser uma boa fonte de entretenimento, ela também oferece alguns riscos físicos e psicológicos para esse público. 

Para te auxiliar com a observação da segurança dos jovens ao utilizarem tecnologia, elencamos alguns riscos de segurança nos tópicos a seguir, apresentando algumas sugestões de como minimizá-los.

Fornecimento de dados pessoais:

Existem muitos sites espalhados pela internet que têm como objetivo a coleta de dados pessoais para realização de phishing, que é um tipo de roubo de identidade. 

Por conta disso, é importante manter os jovens informados sobre os riscos inerentes ao compartilhamento de dados pessoais deles mesmos (como CPF e RG) e dos pais (como número de cartão de crédito e outros documentos importantes). 

No caso de haver necessidade do compartilhamento de dados pessoais, como em sites de compras ou de cadastros em vagas de aprendizado, por exemplo, é importante que o jovem esteja acompanhado de um adulto, ou esteja orientado sobre como identificar sites inseguros.

Acesso a sites com conteúdo impróprio:

Dependendo da idade do jovem, esse é um problema que pode ser resolvido com diálogo. Porém, em casos onde seja necessária uma interferência adulta para garantir que determinados conteúdos não sejam acessados, existem algumas opções de controle de sites permitidos, como indica este artigo.

Relacionamento com desconhecidos:

Esse é um grande risco do uso inconsciente da tecnologia pelos jovens, para evitá-lo, é importante manter um bom diálogo com eles, buscando conhecer seus amigos virtuais e alertando sobre o perigo de marcar encontros com desconhecidos e fornecer dados pessoais, como documentos e endereços. 

Vícios e uso excessivo de redes sociais:

Ao mesmo tempo em que promete conexão e socialização entre as pessoas, se não utilizadas de modo consciente, as redes sociais podem acarretar muitos problemas na vida dos jovens, desde problemas com autoestima e falta de interação social fora das redes, até síndromes e fobias graves, como anorexia e FOMO

Jovens e a tecnologia - uso excesivo de celulares e redes sociais

Leia também: Segurança digital: o que os pais precisam saber sobre os filhos

Juventude e responsabilidade ética no uso de tecnologias

Um último tópico que deve ser observado no processo de desenvolvimento do uso consciente das tecnologias da informação são as questões da ética e da responsabilidade dos jovens ao utilizarem a internet e as redes sociais. Alguns problemas envolvendo o uso ético e responsável da tecnologia são: 

  • Cyberbullying: como o próprio nome já indica, o Cyberbullying é uma prática de bullying virtual que expõe e ridiculariza uma pessoa por alguma característica física, de crença ou ainda por exposição de fotos íntimas da vítima.  
  • Hoax: o Hoax é uma expressão em inglês para boatos, ou notícias falsas que podem ser divulgadas como verdadeiras nas redes sociais, elas podem estar relacionadas à difamação de uma ou mais pessoas ou à divulgação de outras notícias duvidosas.
  • Cultura do cancelamento: a cultura do cancelamento é um termo cunhado em 2019 para nomear casos em que uma pessoa, geralmente famosa nas redes sociais, compartilha algo em suas redes que não é tolerado socialmente e ao invés de apenas receber feedbacks negativos e impulsionar críticas construtivas contra sua atitude, acaba sendo silenciada naquela e em outras redes sociais sendo alvo de propagandas negativas e agressivas.

Cada um desses problemas precisa receber uma atenção específica, mas todos eles exigem um sério debate com os jovens, bem como um acompanhamento da utilização das redes sociais para convencê-los a evitar essas práticas e a denunciar abusos que possam ocorrer contra si mesmos. 

Um passo a passo para o uso consciente

A gestão do tempo, a busca por segurança e o desenvolvimento de práticas éticas e responsáveis durante o uso das tecnologias são questões que integram uma área maior, que é a da educação tecnológica, que deve ser inserida na vida de crianças e jovens desde que iniciam os primeiros contatos com o mundo digital. Algumas dicas que podem ajudar os jovens a desenvolverem hábitos conscientes de uso da tecnologia são:

  • Incentive o uso de agendas ou aplicativos de acompanhamento de produtividade interativos, como o Forest, que transforma o tempo longe do celular em árvores, fazendo com que os jovens criem e acompanhem diariamente a própria rotina, realizando atividades variadas (tecnológicas ou não), como a leitura, o teatro, a prática de esportes e outras atividades. 
  • Estimule o aproveitamento do tempo de uso da tecnologia para o aprendizado: seja assistindo videoaulas sobre um tema interessante, lendo um ebook, estudando robótica, programando ou acessando jogos educativos, é possível ressignificar o contato dos jovens com o mundo digital tornando-o muito mais consciente.
banner angry birds
  • Condicione o uso da tecnologia ao cumprimento de metas importantes para os jovens, como um bom rendimento escolar, participação nas atividades em família, o desenvolvimento das habilidades sociais e a prática de atividades físicas.
  • Por fim, incentive os jovens a serem criativos e pensarem sobre as tecnologias. O uso mais participativo, científico e empreendedor do mundo digital fará com que eles estejam mais conscientes ao utilizarem os aparelhos eletrônicos.

Com as dicas em mente, lembre-se que o estímulo ao uso consciente das tecnologias requer paciência e muito diálogo, mas o investimento em educação tecnológica, seja através de cursos ou de atividades em casa, será extremamente importante para o futuro profissional e pessoal desses jovens.

Gostou do conteúdo? Então fique atento a novos posts aqui no blog e visite nosso Instagram!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: