menino no computador

Como escolher a melhor escola de programação?

A programação está a cada dia se tornando mais importante em nossas vidas. Atualmente sua principal importância é para o mercado de trabalho: ela abre diversas oportunidades em diversas áreas, devido à possibilidade de automatizar e acelerar diversas tarefas cotidianas. No futuro, é bem provável que usemos a programação diariamente para automatizar nossas próprias rotinas. Mas, para poder aprender a programar, é comum surgir a pergunta: como escolher a melhor escola de programação?

Se você está procurando uma escola de programação para seus filhos e não tem conhecimento de programação, essa escolha pode ser bem difícil. Por isso, trazemos aqui neste artigo alguns pontos para ter em mente ao escolher alguma escola de programação.

Todo mundo é diferente

É importante considerar que toda pessoa tem diferentes necessidades, facilidades e dificuldades. Algumas pessoas são mais introvertidas e preferem ficar em casa, outras são mais extrovertidas e gostam de socializar com outras pessoas. Algumas aprendem as coisas mais facilmente, outras precisam de explicações mais detalhadas e acompanhamento cuidadoso. Algumas são mais independentes, outras nem tanto.

Portanto, tenha em que mente que não existe “a melhor” escola de programação, mas sim a melhor para seu filho. É necessário encontrar a escola que melhor se adapte à personalidade e interesses dele para garantir que sua experiência seja a melhor possível e que todas as suas necessidades sejam atendidas, para que com isso seu aprendizado seja realmente efetivo.

Escola de programação à distância ou presencial?

Essa é uma das principais decisões a serem feitas na hora de escolher a escola, e claro, depende muito do comportamento do seu filho.

Uma pessoa mais introvertida e independente pode se adaptar melhor ao ensino à distância, pois é uma experiência menos social e mais focada na transmissão de conteúdo. Uma pessoa mais extrovertida preferiria ter o contato social que o ensino presencial traz.

Porém, essa escolha também depende do que estiver disponível em casa. Para o ensino à distância, seria ideal que seu filho já possuísse o próprio computador, visto que precisa dedicar tempo a assistir as aulas e realizar as tarefas dadas pela escola, e também precisa instalar os programas recomendados por ela. É possível que um tablet não seja suficiente, dependendo dos programas necessários.

Caso não seja possível ter um computador sempre disponível, o ensino presencial pode ser uma melhor escolha, visto que a escola de programação fornece a infraestrutura para o estudo. Porém, seria importante considerar adquirir esse computador para garantir que seu filho pratique o que aprendeu e tenha maior flexibilidade de linguagens e programas para utilizar.

Avaliando a infraestrutura da escola de programação

Sendo EAD ou não, é importante também estar atento à infraestrutura da escola de programação.

No caso de ensino presencial isso é especialmente importante. É necessário visitar a escola e olhar todos os espaços que seu filho frequentaria: salas de aula, laboratórios de informática, salas de estudo, espaços de lazer, banheiros, entre outros. Como é um lugar em que ele ficará por algumas horas toda semana, é importante que seja um lugar confortável e aconchegante.

É necessário também conhecer as tecnologias envolvidas: estado dos computadores, dispositivos usados em sala de aula (projetores, tablets, etc.), programas que serão necessários, custo dos materiais, entre outros.

No caso do ensino à distância, isso consiste em avaliar ferramentas de ensino que serão utilizadas. Por exemplo, o que será usado para ministrar as aulas (como Zoom ou Google Meet), para o compartilhamento de arquivos e submissão de tarefas (como Google Classroom ou Moodle), como serão feitas as provas, se o ensino é semi-presencial, entre outros.

Algumas escolas de programação podem utilizar programas já bem estabelecidos, como os exemplificados acima, sistemas próprios ou sistemas mantidos por empresas menores. Os já estabelecidos são mais confiáveis, mas os outros podem ser melhor adaptados às necessidades da escola. É uma questão a se considerar na análise, pesquisando sobre os programas desconhecidos se possível para descobrir se são robustos o suficiente para as necessidades da escola

Reputação e preço

É também muito importante saber se a escola de programação cumpre o que promete. Descobrir isso é um pouco mais difícil, mas é uma boa ideia tentar, para garantir que seu investimento terá retorno.

Ao pesquisar por escolas, busque também descobrir o que as pessoas pensam dela, especialmente os ex-alunos. Pesquisando o nome de uma escola na internet, é possível encontrar, por exemplo, prêmios recebidos, resenhas e comentários feitos sobre ela em sites de avaliação de empresas, como o Google Meu Negócio no Google Maps e o famoso ReclameAqui, e até encontrar possíveis processos judiciais! Se a escola existir a alguns anos, é possível até encontrar ex-alunos, por exemplo caso a tenham adicionado ao perfil do LinkedIn.

A questão do preço é outra importante a se considerar. É muito comum que as pessoas pensem que escolas mais caras sejam melhores, mas isso nem sempre é verdade. Escolas menores e mais baratas também podem ser muito boas, e podem ser mais flexíveis e ter uma relação mais próximas com os alunos.

Mas, claro, é importante balancear os custos envolvidos com a qualidade, para garantir que seu filho possa aproveitar o curso por inteiro tirar proveito do conhecimento aprendido.

A escola de programação, porém, é apenas o primeiro passo, e só conseguirá ensinar o básico. Para realmente desenvolver as habilidades de programação, é preciso que seu filho esteja motivado para criar e desenvolver seus próprios projetos em casa, de forma independente, tendo liberdade criativa para escolher seus próprios rumos e ferramentas.

Saiba mais

Quer saber mais sobre o assunto? Temos diversos outros artigos sobre educação e programação e separamos alguns deles que são relevantes para o assunto. Além disso, a I Do Code também oferece cursos de programação voltados para crianças e adolescentes. Confira!

Similar Posts