Profissões do futuro - o que elas vão exigir dos profissionais

Profissões do futuro: O que elas vão exigir dos profissionais?

Profissões do futuro, nas quais nossos serão os candidatos, certamente irão exigir uma série de competências diferenciadas. 

Não há outro jeito de começar este texto sem ser com uma pergunta:

  • Quais seriam essas competências? Que patamar de conhecimento será necessário para dominar tecnologias futuras?

Isso e muito  mais, vamos abordar no artigo de hoje. Portanto, concentre-se na leitura pois iremos projetar esse diálogo para daqui a alguns anos.

Mudanças e necessidades…

O mundo está em constante mudança. E entender isso é fundamental para se manter ativo e produtivo.

Sendo assim, certas habilidades que eram importantes há algum tempo atrás, simplesmente serão trocadas por outras mais à frente.

Veja você que assim como no final do século XIX e início do século XX existiam atividades tais como acendedor de lampiões na iluminação pública, que desapareceu completamente, é de se esperar que virão profissões do futuro que exijam coisas completamente diferentes dos seus filhos.

Percebe que temos, como pais e professores, ou seja, é unânime que nossa atenção deve estar a isso, neste momento?

Portanto, veja aqui, como a I Do Code visualiza o futuro e as demandas referente a competências, habilidades, necessidades.

Em contrapartida, que tipo de formação essas pessoas (hoje seus filhos), na ocasião, profissionais, deverão se postular para atender essas exigências.

Profissões do futuro demandas e competências que serão exigidas

Demandas e competências exigidas para as futuras profissões

1 – Flexibilidade cognitiva

Poderíamos dizer que ter flexibilidade cognitiva se equivale a ser algo como um “ginasta mental”

Faça o seguinte: imagine seu cérebro, – ou no caso, dos seus filhos, como uma academia de ginástica.

Mentalize a disponibilidade dos  mais diferentes aparelhos usados na ginástica olímpica, por exemplo.

Agora, mais uma vez, imagine estes aparatos como diversas formas de pensar, tais como:

  • Criatividade – que o Fórum Econômico Mundial já citou como uma das mais importantes habilidades para o futuro;
  • Capacidade matemática;
  • Pensamento crítico…

Veja você, que nas profissões do futuro, a flexibilidade cognitiva é significa quão rapidamente seu filho pode pular entre estes sistemas de pensamento.

Afinal, desta forma, ficará mais fácil enxergar padrões, fazer associações diferenciadas e únicas entre ideias.

Portanto, esse profissional (seu filho ou filha) conseguirá agir de maneira genuína e eficiente em cada novo desafio.

Mas como fazer isso? Incentive os seus filhos a aprender novas coisas, e melhor ainda, aprender novas formas de pensar.

O que falta nele? Criatividade? Que tal começar a aprender tocar um instrumento, fazer dança ou entrar em um aula de teatro?

Se ele já é criativo, e lhe falta pensamento analítico, incentive-o, por exemplo, a ler publicações de economia, ou a acompanhar o noticiário junto com você.

O importante aqui é sair de sua zona de conforto, e desenvolver diversas formas de encarar o mundo.

2 – Capacidade para tomadas de decisões e fazer julgamentos

Não é mais surpresa para ninguém, que empresa acumulam cada vez mais, uma quantidade assombrosa de dados.

E, de fato, como uma das mais requisitadas profissões do futuro envolve pessoas que possam sentar diante destes números, refletir sobre eles, ter “insights” criativos, e assim usar a “big data” para conseguir tomar decisões estratégicas.

No entanto, como seus filhos poderão conseguir desenvolver isso?

A dica é: comece deixando-os mais confortáveis e acostumados a lidar com dados e informações.

Faça-os imaginar quais são as questões que querem respostas, e então incentive-os a usar ferramentas que disponibilizam dados e tecnologias para que consigam coletar essa informação.

Aprender, por exemplo, a mexer no Excel certamente ajuda.

Pois assim terá vivência com dados, como tabular e manipular, assim conseguindo, portanto, extrair a solução que tanto precisam.

3 – Profissões do futuro demandam inteligência emocional

Uma das mais importantes capacidades para as profissões futuras é possuir habilidades sociais.

E aqui falamos não apenas de inteligência emocional, mas também de poder de persuasão, ou seja, saber como passar conhecimentos para a frente e muito mais.

Segundo Travis Bradberry, autor sobre o tema:

A inteligência emocional é aquele “algo a mais”, um tanto intangível que nos ajuda a nos tornar um caleidoscópio de emoções humanas.

Ela nos ensina, portanto, como nos adaptar e a “ajustar” nosso comportamento diante do humor ou do estado de espírito de um colega de trabalho, familiar, parceiro, parceira…

Por fim, ela nos ajuda a navegar mais tranquilamente sobre o turbulento mar das complexidades sociais.

Portanto, nos permitindo tomar decisões mais inteligentes e assim, alcançar melhores resultados. 

Não precisamos dizer como isso é importante para as profissões do futuro, você concorda?

Porém, o melhor aqui, é que a inteligência emocional é algo que você, pai e mãe, pode praticar e desenvolver nos seus descendentes.

Portanto, não deixe de trabalhar isso com seu filho, especialmente sendo exemplo de ética, responsabilidade, compromisso e equilíbrio.

4 – Trabalhar coordenadamente em grupo

Trabalho em grupo

Isso já é solicitado pelas empresas de hoje, e certamente será algo continuamente muitíssimo necessário no futuro.

Em suma, habilidades interpessoais, saber lidar com divergentes pontos de vista e entender como obedecer ou liderar, de acordo com o que o momento pede, sem dúvida, serão comportamentos essenciais para o sucesso de qualquer pessoa e/ou empresa.

Porque, interação e colaboração no ambiente trabalho, são capacidades que envolvem melhora significativa da produção e da produtividade.

Pois, é com pessoas que sabem lidar com forças e fraquezas individuais, que a maneira e a chance de se adaptar com flexibilidade às novas circunstâncias terá sucesso.

Por fim, nas profissões do futuro, é inegável a necessidade de trabalhar habilidades comunicacionais.

Ou seja, saber como lidar com personalidades diversas e entender o que cada um pode oferecer dependendo de cada situação.

Para concluir, reforçamos que o que vimos aqui é apenas um compêndio sobre capacidades e habilidades requeridas para as futuras profissões.

Ressaltamos que o futuro do seu filho começa agora, portanto, trabalhe desde já essas demandas com seu filho e filha.

Lembre-se porém, que a I Do Code tem total consciência dessa projeção sobre profissões do futuro.

Espero que você tenha gostado da leitura, quer conhecer mais da I Do Code? Veja nossos cursos clicando aqui.

Similar Posts