Gamificação: o que é? Como auxilia na formação da pessoa?

Gamificação - o que é

Gamificação ou gamification é algo que está entre a prática docente e profissional já faz muito tempo. Mas você sabe de fato o que significa? Neste texto vamos abordar esse assunto com mais profundidade. Acompanhe!

No século 21, novas demandas em todos os sentidos surgiram. O grande salto que a internet nos proporcionou fez com que métodos de aprendizagem mais dinâmicos ganhassem muito valor.

O objetivo de reter o ouvinte durante o processo de aprendizagem, portanto, não pode ser desgastante. Ao contrário, deve ser divertido, inovador e sem perder o foco na didática.

Sem restrição de sua aplicação, o método que vamos abordar aqui, vem funcionando muito bem em instituições de ensino, cursos extracurriculares e ambientes profissionais, pois ele realmente proporciona o engajamento e ainda por cima, viabiliza medir cada resultado da ação.

Além disso, é um método que pode ser aplicado desde a educação infantil até o ensino superior e em todos os formatos empresariais.

Quer saber mais sobre essa tendência mundial de ensino? Gostaria de saber como ela pode ajudar na formação do seu filho ou filha?

Então leia integralmente este texto que a I Do Code preparou e ao final envie sua pergunta ou contribuição sobre o assunto!

Gamificação: o que é? Quando a metodologia ganhou destaque?

Gamificação na educação

Nesse processo, toda lógica e dinâmica de diferentes jogos, servirão para que a pessoa alcance propósitos previamente pensados.

Esses jogos não são meramente para o entretenimento, mas sim ferramentas em potencial para a digestão de materiais, conceitos e procedimentos.

Durante todo o contato como o que é oferecido em forma de jogo, habilidades e competências também são desenvolvidas. No entanto, isso ocorre sem que a pessoa sofra sobrecargas ou desgaste mental.

banner construct 3: imagem da plataforma

Em síntese, essa opção de ensinar é muito mais interessante, especialmente entre crianças e jovens, pois a interação é muito sólida e a experiência gera frutos para toda a vida.

A gamificação é algo relativamente novo, coisa de uma década ou pouco mais que isso. Em 2012, no entanto, o método já fazia parte de jogos digitais como o GROH 2012.

Ela funciona porque apela às necessidades e instintos humanos.

De fato, Gabe Zichermann, um dos maiores especialista na área, já ressaltou isso em várias ocasiões, dizendo: “gamificação é 75% psicologia e 25% tecnologia”.

Especificamente, ela tende a atender às seguintes necessidades:

Recompensas

Todos nós gostamos de receber prêmios e presentes.

Este comportamento inato é um dos motores que faz funcionar a gamificação.

Assim  permitindo utilizar todo o tipo de recompensas  para nos motivar a realizar virtualmente qualquer tarefa.

Progresso

Nós, humanos, geralmente gostamos de progredir. Gostamos de sentir que estamos melhorando em qualquer tarefa que esteja à mão e que nossas ações nos aproximam de alcançar nosso objetivo final.

Essa metodologia, portanto, joga com a necessidade humana de progresso para motivar e envolver os participantes.

Concorrência

Admita: todos nós gostamos de vencer. 

Quando éramos pequenos, queríamos ser os primeiros a ultrapassar a linha de chegada – e a gamificação permite isso.

E à medida que envelhecemos, gostamos de nos destacar nos estudos ou na carreira.

O desejo de competir é ainda mais forte quando conhecemos nossos rivais.

Queremos fazer melhor do que nossos irmãos, amigos e colegas de sala.

Reconhecimento e status

Vangloriar-se de nossas realizações faz parte da natureza humana.

Uma das razões pelas quais as mídias sociais são tão bem-sucedidas é que nos permitem satisfazer nosso desejo de exibir.

 A gamificação apela à nossa necessidade de reconhecimento ao criar maneiras de compartilharmos nossas conquistas no jogo com outras pessoas.

Altruísmo

Sem entrar em uma discussão filosófica, a ciência mostrou que nós, humanos, temos uma tendência natural para o altruísmo e a solidariedade.

Geralmente gostamos de ajudar os outros porque isso nos faz sentir melhor sobre nós mesmos.

Muitos jogos giram em torno disso – fazer alguma espécie de bem a algo ou alguém.

Diversão

Divertir-se é outra necessidade inata dos humanos. Todos nós gostamos de relaxar e nos divertir. É por isso que filmes, música e videogames são indústrias de bilhões de dólares: estamos dispostos a pagar para nos divertir.

A gamificação (como vimos nos três exemplos) joga com esse desejo de diversão para envolver e motivar as pessoas.

Gamificação na aprendizagem

Na aprendizagem, o método motiva crianças a aprender, usando técnicas de jogo que fornecem um desafio com uma recompensa no final.

Como uma história que as crianças vão querer experimentar e, portanto, terão que resolver um quebra-cabeça primeiro.

Essa abordagem pega suas atividades normais de sala de aula e adiciona um elemento de jogo ao aprendizado.

Seu filho será capaz de ler, escrever, falar e também trabalhar suas habilidades motoras, enquanto se diverte.

Em síntese, o objetivo é motivar seu filho a querer aprender e, na maioria dos casos, ele nem vai perceber que está aprendendo porque está se divertindo muito.

Esta técnica cria um material de aprendizagem emocionante, pessoal e divertido que ajuda a trazer uma atitude positiva em relação ao aprendizado.

Assim sendo, vamos conhecer mais alguns benefícios da gamificação.

Benefícios da gamificação para crianças

Benefícios da gamificação para crianças

Feedback instantâneo

‍Crianças podem receber gratificação instantânea enquanto aprendem por meio de gamificação.

O feedback imediato permitirá que seu filho perceba seus pontos fortes e fracos imediatamente.

Além disso, receber elogios imediatos ao obter uma resposta correta permite que seu filho se sinta orgulhoso e realizado – o que de fato o motiva a querer continuar aprendendo.

Adiciona competição saudável ao aprendizado

Embora sustentada em jogos, a gamificação torna o aprendizado divertido e, ao mesmo tempo, pode fornecer ao seu filho uma motivação extra, adicionando um pouco de competitividade.

Superar a pontuação mais alta em um jogo de aprendizagem de inglês não apenas lhes dá um sentimento de realização, mas também os motiva a querer continuar a melhorar.

‍Pode ser usado fora da sala de aula

Os aplicativos de aprendizagem educacional não devem substituir o ambiente de aprendizagem em sala de aula. No entanto, se tornaram a ferramenta perfeita para aprendizado extra fora da sala de aula, afinal, um tablet ou smartphone, por exemplo, pode ser usado em quase todos os lugares.

Seu filho pode ter um pouco mais de tempo de aprendizagem enquanto dirige virtualmente um carro, ou jogar seu aplicativo de aprendizagem favorito enquanto você está preparando o jantar.

Inclusive, você e ele podem jogar juntos por algum tempo de relacionamento de qualidade.

‍A gamificação permite personalização

Nem toda criança aprende no mesmo ritmo.

A gamificação, portanto, incentiva seu filho a aprender e se envolver em seu próprio ritmo, sem qualquer pressão de colegas ou professores, portanto é uma abordagem inovadora e altamente inclusiva.

Sendo assim, se querem repetir um nível, podem. Se não estão se movendo tão rápido quanto um colega de classe, ninguém os está pressionando.

Resumindo, as crianças podem aproveitar o tempo para aprender o material em um ambiente sem estresse.

Concluímos então que felizmente temos mecanismos para aprendizagens menos monótonos para atender demandas de crianças, jovens e adultos mais inquietos através da gamificação.

Na I Do Code essa ferramenta é didaticamente explorada para alcançar o objetivo central, que é ensinar a programar, criar jogos, aplicativos, websites, planilhas, editar vídeos, e muito mais de uma maneira fácil e intuitiva!

Naturalmente que você como pai, mãe ou tutor deseja proporcionar a educação tecnológica a seu filho e filha, imagine então poder fazer isso através de métodos eficientes como esse que abordamos nesse texto.

Espero que você tenha gostado da leitura, quer conhecer mais da I Do Code? Veja nossos cursos clicando aqui.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: