Lógica de programação: como ensinar crianças à distância?

Lógica de programação

A lógica de programação é uma disciplina que exige bastante concentração dos estudantes, e o ensino à distância para um público infantil, que tende a distrair-se facilmente, pode representar um verdadeiro desafio para os professores que pretendem despertar o comprometimento das crianças com os conteúdos da disciplina.

Se você está buscando a melhor maneira de resolver esse problema, este é o artigo certo: nele apresentamos um panorama geral do ensino à distância e suas dificuldades e elencamos dicas do que fazer para conseguir ensinar lógica de programação para crianças de modo produtivo e que garanta o máximo de aprendizado efetivo.

Ensinando crianças à distância: um panorama geral

O EaD para crianças, no âmbito do ensino básico e fundamental, ainda não é permitido pelo Estado brasileiro, exceto em casos específicos, como o que ocorre agora durante a pandemia, onde todas as pessoas precisam permanecer em casa. Dito isso, não existe ainda uma lei ou regulamentação que defina métodos adequados e boas práticas de ensino.

Mesmo assim, nos últimos meses a abordagem à distância para o fundamental tem sido utilizada, e a partir da experimentação já é possível definir algumas práticas de ensino importantes para que os alunos realmente aprendam o conteúdo, como participação efetiva dos pais, que é fundamental para que as aulas funcionem e os alunos realmente acompanhem, assim como propor atividades mais interativas.

Lógica de programação à distância para crianças: o que NÃO fazer

É importante estar atento que com o tempo excessivo em casa, muitas vezes sem contato com outras crianças, os alunos poderão enfrentar situações como dificuldade de concentração e desânimo. Pensando nisso, existem três ações básicas que você deve observar e evitar para que as aulas e o aprendizado sejam de qualidade, são elas:

  • Excesso de aulas teóricas e de atividades: isso pode fazer com que as crianças não absorvam o conteúdo, não consigam se concentrar e nem acompanhar o ritmo das aulas de modo adequado. Na hora de elaborar o plano de aula, busque sempre o equilíbrio entre teoria e prática. 
  • Acumulação de assuntos e atividades: essa questão pode estar relacionada ao excesso, mas também à falta de orientação e acompanhamento dos professores e pais. É importante conversar com os responsáveis pelas crianças para que eles acompanhem a evolução das aulas e estimulem a criança à realizar as atividades no tempo adequado.
  • Ministrar aulas muito longas: lógica de programação é uma disciplina que exige raciocínio, certos conhecimentos matemáticos e boa interpretação, e o uso dessas habilidades requer tempo. Assim, ao dividir os conteúdos, analise se um tema pode ser dividido em dois e deixe um espaço na aula para que as crianças possam interagir, sem que ela estenda-se por muitas horas.  
  • Ensinar turmas grandes em uma aula só: se você dá aulas em vídeo, prefira marcar horários diferentes e para poucos alunos, pois uma quantidade muito grande de alunos na mesma reunião pode ser difícil de administrar. Existe a possibilidade das crianças deixarem o microfone ligado produzindo ruídos, ou sofrerem com queda de internet e com dificuldades no uso da plataforma, e com muita gente em sala vai ser difícil detectar quando um aluno não está conseguindo acompanhar a aula.

Como ensinar lógica de programação à distância para crianças

Bom, agora que você já sabe o que não fazer ao preparar as aulas, confira a seguir algumas dicas que te ajudarão a ministrar aulas de lógica de programação muito mais produtivas:

Dê aulas em vídeo chamadas

Entre utilizar um vídeo gravado com antecedência ou realizar aulas por reunião em tempo real, prefira a segunda opção, isso vai contribuir com a interação das crianças com a aula, pois elas poderão se comunicar diretamente com você, tirando dúvidas e fazendo comentários no momento da aula através da videochamada. 

Busque um material online interativo

Se as aulas forem ministradas através de uma plataforma EAD do próprio curso, é possível incrementá-la com quizzes no próprio portal do aluno. Caso não seja, existem diversas outras possibilidades, como a criação de PDFs interativos, que revelam conteúdos de acordo com cliques e ações das crianças, conforme elas leem o conteúdo.

Outro tipo de material interativo que pode ser utilizado durante as aulas são os jogos educativos criados especificamente para o ensino de programação e que podem ser utilizados no ensino de lógica de programação. Um exemplo de plataforma com jogos interessantes voltados para essa temática é o Blockly Games, que disponibiliza jogos que abordam assuntos como variáveis, funções e repetições. 

banner minicurso scratch: imagem da plataforma

Passe atividades “para casa”

Tudo bem que aulas à distância geralmente já são em casa, mas essa dica pode ser interessante para que as crianças possam exercitar a criatividade tanto no plano tecnológico quanto no físico. Você pode disponibilizar, além da aula em vídeo chamada, atividades interativas que possam ser impressas e que auxiliem no aprendizado das crianças fora do momento dedicado à aula.  

Mas é importante lembrar que para que essas atividades realmente possibilitem um bom aprendizado para as crianças, os pais precisam estar dispostos a dedicar um tempo e participar do processo, mantendo um bom diálogo com professores e evitando a acumulação de exercícios.

Lógica de programação para crianças ead

Proponha uma maratona de lógica de programação

Esta última dica pode ser bastante interessante para provocar um bom engajamento dos alunos com a disciplina. Converse com os alunos e defina uma meta de aprendizado através da elaboração de um projeto que envolva conceitos de lógica de programação, como o desenvolvimento de um jogo ou de uma animação no Scratch, por exemplo. 

É possível propor a criação de grupos entre as crianças, isso pode estimular que interajam entre si mesmo depois da aula, depois, cada grupo pode receber o compromisso de realizar um projeto e apresentá-lo para o resto da turma em uma vdeochamada. É importante atentar-se para que o projeto esteja em um grau de dificuldade acessível para a faixa etária das crianças, e que a atividade deve ser bem acompanhada. 

Por fim, existem muitas maneiras de ensinar lógica de programação para crianças à distância, mas é sempre importante dialogar com o pais e com os alunos, bem como investir em atividades mais lúdicas e interativas. A metodologia de projetos ou o uso de programação em blocos são duas ótimas ferramentas para propor atividades, juntamente com uma boa observação da sua turma. 

Gostou do artigo? Inscreva-se em nossa newsletter gratuitamente e mantenha-se informado sobre as novidades do mundo da educação tecnológica!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: