Programação em blocos: aprendendo de maneira divertida

programação em blocos

Não é uma novidade para ninguém que expor as crianças a conceitos como a programação só pode trazer benefícios. Nós, da I Do Code, acreditamos fielmente nisso e esse foi um dos motivos que nos levou a criar uma escola de tecnologia para crianças e jovens. 

Além de melhorar o desempenho escolar, conhecer a arte da programação pode trazer muitas outras vantagens para o desenvolvimento educacional de seus filhos, como estimular o aprendizado matemático, desenvolver o raciocínio lógico e a capacidade de pensar e resolver problemas, além de incentivar a criatividade e o trabalho em equipe.

Mas qual é a metodologia que utilizamos para ensinar programação para crianças e adolescentes? Dentre os vários métodos comprovadamente eficazes para transmitir esse conhecimento para os alunos, a programação em blocos é a metodologia que utilizamos nas fases iniciais do aprendizado. Essa é uma forma simples, mas eficiente de introduzir a um universo que, à primeira vista, parece muito complicado.

Conceito

Antes de entender o que é programação em blocos, vamos relembrar um pouco o conceito de programação, que é, em termos gerais, a criação de um código, uma sequência de comandos, para que um computador execute determinada tarefa. 

Esse código pode utilizar informações como nomes, números, operações matemáticas e lógicas, entre outras, e tem como estrutura básica o início, com a apresentação de dados importantes para o programa, o meio, com os processos que levarão esses dados a retornarem um resultado e o fim do programa, que apresenta os resultados esperados inicialmente.

Diante disso, a programação em blocos nada mais é do que uma metodologia visualmente amigável e com um objetivo prático para o ensino dos conceitos iniciais ligados à programação, desenvolvimento de softwares/aplicativos e lógica de uma forma geral. 

Os blocos são então as ferramentas que substituem as linhas de códigos escritas em uma linguagem de programação usual, passando a ter um formato e cor específicos que remetem a função de cada bloco. É a combinação entre esses blocos, através da formação de uma estrutura com início, processos e resultados que forma o programa em blocos.

Programação básica: blocos X métodos tradicionais

Para ensinar programação básica, é preciso utilizar métodos visuais que apresentem a necessidade de um passo a passo adequado para que uma tarefa seja executada igualmente por qualquer pessoa que seguir as instruções, assim como o computador precisa de um código bem escrito para chegar ao resultado esperado todas as vezes que for executado. 

Os métodos mais utilizados nos cursos de programação para essa finalidade são os fluxogramas e a escrita de algoritmos em português, no papel ou computador.

Exemplo de fluxograma dobre a rotina de domingo
Exemplo de Fluxograma

O que torna esses métodos mais complexos é que eles utilizam como exemplo um problema cotidiano, como uma rotina de domingo (exemplo do fluxograma da imagem acima), e criam uma sequência de comandos para que se chegue a esse resultado de forma lógica, mas no fim esse “programa” não terá funcionalidade prática nenhuma e o trabalho terá sido apenas um exercício de lógica, sem nenhum objetivo além da visualização dos conceitos.

Assim, com o uso de fluxogramas e algoritmos, a imaginação tem que trabalhar bastante para que os conceitos aprendidos sejam associados a programação de um computador real, o que pode exigir muito mais tempo e um estudo cansativo dos métodos até que se chegue a um aprendizado significante.

Com a programação em blocos, os conceitos da programação também são transmitidos de forma visual e menos complexa do que um código em uma linguagem de programação (como Phyton, Java, entre outras), mas a partir da criação de programas reais, que podem ir desde apresentações a jogos, de acordo com a imaginação da pessoa e com as habilidades que ela for desenvolvendo.

O paradigma da programação em blocos surgiu então para auxiliar na transmissão de um conhecimento puramente abstrato para algo mais “sólido”, ou que lembrasse um pouco do cotidiano, principalmente de crianças e adolescentes.

A inspiração foram os brinquedos da marca LEGO, que se conectam entre si podendo formar variadas estruturas. Nessa metodologia, temos algo bastante semelhante aos famosos brinquedos e as crianças podem se divertir ao mesmo tempo em que programa, pois estarão criando algo que imaginaram.

Dentro do contexto de programação, os blocos são a unidade fundamental e podem representar comandos, condições, objetos e muitas outras variáveis que fazem parte da construção de um programa.

Através de uma interface gráfica, os alunos conseguem visualizar e aprender com uma sequência lógica de blocos e ver o resultado acontecendo de na tela do computador, trazendo a sensação de ter programado de verdade, afinal, a máquina vai seguir as instruções montadas nos blocos e fazer exatamente aquilo que o aluno a programou para fazer.

Pequeno código em blocos, com estrutura simples
Exemplo de estrutura de um programa em bloco simples

Com a programação em blocos é possível construir estruturas de complexidades variadas, tudo vai depender do conhecimento e objetivo de quem está por trás da ferramenta de construção. Pode-se iniciar com uma estrutura extremamente simples (como a da imagem acima) e avançar para algo mais complexo, como o código abaixo.

Código em blocos com estrutura mais complexa
Estrutura de código mais complexa

Assim, programação em blocos é uma forma bastante completa de iniciar o estudo da programação com a utilização dos blocos de “Início”, e ir seguindo a sequência de complexidade: utilização de operações matemáticas, operadores lógicos – verdadeiro, falso, maior ou menor que, estruturas condicionais, estruturas de repetição e até mesmo funções. Todas essas noções são essenciais a qualquer programador.

No fim, se o aprendizado de programação em blocos tiver sido bem acompanhado e completo, esse mesmo indivíduo, que não dominava nem os conceitos básicos inicialmente, pode passar da programação em blocos direto para uma linguagem de programação, sem sentir muitas diferenças entre os dois métodos. Pois o principal, que é o adquirir a capacidade de pensar logicamente e de criar estruturas, já terá sido desenvolvido através da utilização dos blocos.

Um olhar educativo sobre a tecnologia

Como já vimos, uma das principais características da programação em blocos é ter a aparência de um jogo como o LEGO e também poder ser utilizado como uma forma de criar jogos. Nesse sentido os jogos, que muitas vezes podem ser vistos como vilões na vida das crianças, ganham um novo significado e passam a ser utilizados como ferramenta de aprendizado.

Com a programação em blocos, as crianças e adolescentes, que antes passavam muitas horas em jogos que não lhes acrescentavam nada, podem passar a utilizar um novo tipo de jogo tanto para aprender programação, quanto para exercitar a criatividade criando os próprios jogos, saindo assim da zona de conforto de quem apenas utiliza a tecnologia, para a zona intelectual de quem a cria.

Enxergando a programação em blocos dessa maneira e incentivando o seu filho a aprendê-la, a formação tecnológica dele poderá ganhar rumos mais promissores, principalmente porque a programação é uma habilidade que tem se tornado cada vez mais necessária para o avanço das tecnologias digitais, pois é ela quem possibilita desde o funcionamento de computadores e celulares simples, até o desenvolvimento de inteligências artificiais.

Scratch: Uma ótima ferramenta para ensinar programação em blocos

Agora que já entendemos o que é programação em blocos e como essa metodologia pode nos ajudar no aprendizado, está na hora de conhecer uma das formas mais práticas de se fazer isso. Uma das principais plataformas utilizadas para o ensino de conceitos de programação e lógica para crianças e jovens é o Scratch

Esse é um software criado pelo renomado MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e trata-se de uma plataforma online e gratuita utilizada para ensinar através da criação de jogos e animações.

O Scratch é extremamente popular, sendo utilizado por mais de 11 milhões de alunos no mundo todo. São mais de 150 países que usam essa plataforma em seus métodos de ensino, que já foi traduzida para mais de 40 idiomas (inclusive o português). 

É por isso que nós, da I Do Code, utilizamos o Scratch para auxiliar os nossos alunos a fixar diversos conceitos relacionados a programação. À propósito: os exemplos que você viu alguns parágrafos acima foram construídos através do Scratch.

Tela do Scratch
Plataforma Scratch

Em sua essência, o Scratch foi desenvolvido para ser utilizado por crianças e adolescentes com idades entre 8 e 16 anos. Porém, pessoas de qualquer idade podem utilizar a metodologia de programação em blocos dessa plataforma para aprender conceitos ligados à área de desenvolvimento. Afinal, aprender sobre programação pode até mesmo ajudar as pessoas a se concentrarem mais.

Uma outra característica interessante do Scratch também é o compartilhamento de códigos. Qualquer Projeto publicado no Scratch pode ter o seu código visualizado e editado por outros usuários da plataforma, o que traz estímulos ao aprendizado autodidata e ao trabalho em equipe.

Com isso os alunos da I do Code, ao aprenderem a utilizar o Scratch, contam com professores especializados para transmitir os conhecimentos mais importantes da programação e podem praticar esses conceitos também em casa, aprofundando ainda mais o seu aprendizado e interagindo com outras pessoas que também estão se desenvolvendo na área.

Apenas para trazer uma contextualização de como essa característica do Scratch é útil, essa metodologia de programação com contribuição já é utilizada atualmente por programadores profissionais. Existem comunidades dos chamados softwares open-source, como o Github, que servem para a troca de conhecimento entre programadores. 

Aprendendo os conceitos básicos de programação em bloco com os professores da I do Code, criando os próprios programas, compartilhando-os na plataforma online, recebendo dicas de melhorias tanto dos professores quanto de outros programadores do Scratch e também dando dicas sobre programas da comunidade, o seu filho terá bastante potencial para ficar cada vez mais fera na programação e se desenvolver cada vez mais enquanto pessoa sociável e criativa.

O Scratch também é uma ferramenta que pode ser utilizada no desenvolvimento de projetos mais complexos, como projetos de robótica que utilizam Arduino. Assim, depois que o aluno aprende os conceitos básicos da programação em blocos, ele pode utilizar um programa com interface semelhante, que é o Scratch for Arduino, para ter seus primeiros contatos com a robótica.

Percebeu como através da utilização da programação de blocos uma pessoa pode deixar de ser um mero consumidor de tecnologia e se tornar alguém que desenvolve suas próprias soluções tecnológicas? Portanto, não faltam motivos para você conhecer a programação em blocos através do Scratch. Seja para ensinar o seu filho conceitos importantes, seja para aprender a programar por conta própria, essa plataforma certamente pode ajudá-lo de alguma forma. 

Caso queira conhecer mais a respeito e aprender mais sobre o Scratch, visite o seu site oficial. Ou, se preferir, marque uma aula experimental para que nós possamos apresentar essa plataforma para você e seu filho!

Programação em blocos + Scratch + I Do Code

Programação em blocos na I do Code - aluno apresentando um jogo criado por ele
Aluno do I do Code apresentando seu jogo criado a partir do Scratch

Como nós já dissemos, aqui na I Do Code nós utilizamos o Scratch e a metodologia da programação em blocos para ensinar os nossos alunos. Em nosso curso de Programação e Tecnologia, as crianças e adolescentes terão a oportunidade de aprender conceitos fundamentais do desenvolvimento de softwares, aplicativos e jogos, e colocar esse conhecimento em prática de uma forma divertida.

O curso é dividido em módulos semestrais, que abordam assuntos específicos e, em grande parte, complementares. Assim, o aluno pode começar aprendendo conceitos básicos de programação em blocos e seguir para a robótica, para a  criação de aplicativos, de páginas web, jogos e ainda conhecer mais sobre pessoas influentes e grandes empresas da tecnologia, como Google, Amazon e Facebook.

E tudo isso através de um capacitado grupo de professores que estão preparados para lidar com a crescente demanda por tecnologia das crianças e adolescentes. Se você se interessou pelo nosso método e quer saber mais a respeito da I Do Code, não hesite em entrar em contato conosco! Se preferir, agende uma aula experimental e conheça o nosso método mais de perto.


Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: