Cyberbullying: O que é e como ele ocorre

Cyberbullying é algo que todas as nossas crianças e adolescentes, por passarem um bom tempo do dia conectados na internet, estão sujeitas. Justamente por isso este artigo vem no sentido de esclarecer o que envolve esse tipo de bullying.

Preocupações com nossos filhos de forma alguma cessam, afinal, desejamos que tenham uma aclimatação saudável, igualmente que a educação e aprendizado estejam adequados, com valores irrevogáveis, para que assim possam se transformar em adultos preparados, saudáveis e responsáveis.

Porém, diferente de antigamente, existe uma parte da vida deles que não acesso de certo modo: quando estão na internet. 

Nesses momentos, os filhos estão em um mundo apenas deles e de quem com eles se conectar – literalmente, pais poderão estar excluídos.

Os pais ficam apreensivos, e com muita razão. Embora exista comunicação na família, é também neste ambiente online que não é raro ocorrerem casos de cyberbullying.

Portanto, o bullying na internet é algo ainda mais improvável de diagnóstico precoce – o que seria fundamental para frear casos de assédio virtual.

Vejamos então, no que consiste este tipo de bullying e como vem acontecendo.

O que é cyberbullying?

Cyberbullying é a palavra utilizada para definir o bullying que ocorre através de dispositivos digitais, como celulares, computadores, tablets e videogames online.

Esta perseguição pode acontecer de diversas formas: seja com vídeos e montagens de fotos visando constranger ou embaraçar a criança, ou, enviando diretamente mensagens de texto, as quais contextualizam “linchamentos virtuais”, sempre com objetivo de perseguição e humilhação.

Veja que, segundo o Instituto Ipsos, por exemplo, 29% de todos os pais no Brasil disseram que seus filhos já sofreram com esta perseguição virtual.

O que assusta de fato, é que isso nos deixa em segundo lugar no ranking mundial de cyberbullying, ficando apenas atrás Índia (37%) e na frente dos Estados Unidos (27%).

Além disso, são três entre 10 famílias que passam por esta agonia. Os dados mostram ainda que a maior parte destas agressões na internet contra seus filhos, vieram de colegas da escola – e o meio mais comum onde ocorre é nas redes sociais.

Também – parte do motivo pelo qual esse problema é tão prevalente – é que os agressores podem permanecer anônimos enquanto visam suas vítimas. 

Quais as características que definem o cyberbullying?

Cyberbullying, rumors, gossiping, insults, teasing, mean words, lies, name-calling, harassment, threats

Tempos atrás, a constante perseguição (com pegadinhas, apelidos e constrangimentos públicos) que atrapalhavam por demais crianças e adolescentes, podiam ser contidas com atitudes corretivas, especialmente definidas na escola.

Por exemplo, se podia falar com a direção e de forma imediata receber respaldo com ações até bem eficientes e sustentáveis.

Entretanto, no bullying virtual temos diferenças no formato de assédio e são preocupantes. Resumindo, o crime virtual tem particularidades que poderíamos chamar de únicas, por exemplo:

Anonimato

Na internet o que impera é o anonimato. Pessoas machucam e destroçam a autoestima de outras sem nenhuma necessidade de se mostrarem, pois a tecnologia, mesmo que muito positiva,  também nos facilita isso.

Crianças e adolescentes, no caso de assédios diagnosticados como cyberbullying, podem sofrer caladas as agressões sem ao menos saber algo sobre seus agressores.

Acessibilidade

Praticamente quase todas as pessoas têm acesso a internet hoje em dia. Logo, crimes virtuais, entre eles assédio, são facilitados.

Inclusive pessoas, de fora do círculo de convivência desta criança ou adolescentes ou mesmo muito distantes, poderão cometer o bullying virtual.

Medo de denunciar

Raramente uma criança denuncia e não apenas temendo represálias dos “bullies”, mas também por temer que lhe tomem o celular, tablet, computador, etc.

Frequentemente, as respostas dos pais ou tutores neste caso, é remover o acesso à tecnologia – o que, aos olhos do filho ou filha, pode ser visto como punição.

Espectadores

Enquanto no bullying existe um número limitado de pessoas que presenciam o ato, no cyberbullying o número de espectadores pode chegar à milhões.

Desinibição

Em suma, o anonimato proporcionado pela Internet pode levar crianças a se envolverem em comportamentos que jamais fariam pessoalmente e isso é muito perigoso.

Como o cyberbullying, violência virtual à crianças e adolescentes ocorre?

O mais comum em casos de violência virtual é o assédio puro e simples, como o envio repetido de mensagens ofensivas em grupos das redes sociais, com o objetivo de humilhar ou difamar a pessoa.

Ainda é comum a divulgação de informações sobre a criança ou adolescente “alvo” que sejam depreciativas ou mesmo falsas, as quais, portanto, podem se encontrar até na forma de fotos alteradas digitalmente.

Há ainda formas de cyberbullying mais sofisticadas, e muitíssimo perigosas. Por exemplo, quando e-mails ou contas nas redes sociais são invadidas para que seja publicado material cruel, embaraçoso e que machuca profundamente essa criança ou jovem.

Enfim, perseguições virtuais, ameaças, compartilhar segredos potencialmente vexatórios e constante intimidações também são formas comuns da manifestação de bullying virtual.

Para concluir, lembramos que ao entender sobre os males do crime virtual e que quando cometidos contra um jovem pode ser devastador, também se faz necessário reforçar que o cuidado deve ser redundante enquanto filhos navegam na internet.

Sendo assim, reforça-se que pais estejam mais atentos para a vida virtual dos seus filhos, desta forma tomando providências, especialmente para melhorar a segurança digital.

Neste artigo vimos o que é cyberbullying e como ele ocorre. O conteúdo lhe ajudou de alguma forma? Então compartilhe nas redes para orientar mais mães e pais. Além disso, não deixe de acompanhar I Do Code no Instagram!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: