Segurança digital: O que os pais precisam saber sobre os filhos

segurança digital

A internet e a segurança digital estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia, disponível em celulares, tablets, computadores e até mesmo relógios. Elas não constituem rotina apenas de adultos, mas chama de forma intensa a atenção de crianças e adolescentes que dispõem, por meio dela, de conteúdos educacionais, históricos, músicas, vídeos e jogos.

Contudo, é necessária a atenção dos pais e responsáveis quanto ao uso da internet por seus filhos, pois apesar de muitas utilidades ela também oferece perigos à saúde e à segurança de seu filho, além de seu correto desenvolvimento. 

É preciso aliar algum índice de privacidade da criança ou adolescente ao mesmo tempo em que se monitora sua atividade online, também em certo ponto, aplicando-se táticas de segurança digital, sobre a qual daremos algumas dicas a seguir.

Entenda como garantir a segurança digital da navegação na internet

Para que você possa dar à criança ou adolescente qualquer tipo de conselho sobre o uso da internet e dos aparelhos conectáveis é preciso que você saiba como eles funcionam, suas configurações, modo de uso e cuidados.

Configure os dispositivos que acessam à Internet no modo segurança

A grande maioria dos aparelhos que acessam à internet, assim como as companhias de televisão a cabo, oferecem configurações voltadas à segurança da criança e do adolescente, no qual é possível restringir o acesso a conteúdo não indicado à idade dela. Isto evita, além de downloads e acessos a sites impróprios, a realização de compras online.

Segurança digital e o monitoramento

Existem algumas táticas que podem facilitar o monitoramento do uso da internet pela criança, privilegiando a segurança digital. Dentre elas está a instalação do aparelho em um local à sua vista, tenha acesso às senhas, verifique o histórico do computador e programas de monitoramento, que indicam as atividades das crianças na Internet. 

Ensine ao seu filho sobre informações pessoais

É importante que o seu filho entenda os perigos que existem quando são divulgadas informações, como: dados pessoais, informações sobre sua rotina, fotos em excesso, pois pessoas com má intenção podem utilizar tais dados para praticar um assalto, um sequestro entre outros crimes. Não disponibilize informações, como: Viagem em família, para que ninguém tenha a informação que a sua residência está vazia, pois de posse desse dado, é possível que um golpe seja planejado. 

Segurança digital e as redes sociais

Neste ponto é importante lembrar que o uso das redes sociais está restrito para menores acima de 13 anos de idade, logo antes dessa idade não é recomendável que as crianças tenham acesso à nenhum tipo de rede social. 

Com uma conta em mãos, é preciso prestar atenção nas atividades realizadas nas redes sociais, como conversas, principalmente em grupos, troca de mensagens em jogos online, que é uma outra forma de comunicação. Pois existem muitas pessoas mal-intencionadas que utilizam as redes sociais para fazer diversas maldades com crianças/adolescentes.

Demonstre interesse sobre os interesses de seu filho

Algo muito importante quando se fala em segurança digital é o diálogo, e ele estará presente em mais alguns itens aqui, pois facilita qualquer relação e, inclusive, o monitoramento, pois crianças e adolescentes se tornam mais acessíveis quando entendem que são ouvidos e que suas preocupações e interesses importam aos demais.

Assim, saber qual tipo de conteúdo atrai seu filho ou qual não lhe chamou a atenção ou não tomou seu gosto, é muito importante. Isso permite não só que você o direcione a alguns canais, blogs e sites que possam ser do seu interesse, mas também a você explicar o que é inapropriado à idade dele.

Oriente seu filho

É muito importante que você converse com a criança ou adolescente caso identifique algum comportamento não adequado online ou o acesso (ou tentativa de) a um conteúdo não apropriado. Mostrar-se aberto e compreensivo é uma ótima forma de iniciar um diálogo construtivo.

Além disso, orientações a sobre quais e-mails são seguros para abrir, compartilhamento de informações pessoais na internet, postagem ou envio de fotos são essenciais à segurança digital.

Imponha limites

Limites são necessários em todas as áreas concernentes à educação de jovens e crianças. Não é apenas o conteúdo que deve ter limites, mas também em que os horários são permitidos o uso dos aparelhos online.

Devem ser levados em conta aspectos como horário e tempo de sono, realização de tarefas, prática de outras atividades. Além disto, deve-se observar se o uso da internet tem alterado o comportamento do seu filho, como aparecimento de sintomas de ansiedade.

Instale filtros de conteúdo

Outra importante forma de aplicar a segurança digital é a instalação de filtros de conteúdo que auxiliam no bloqueio de conteúdos como imagens, vídeos e textos, controlando o acesso pela criança ou adolescente daqueles conteúdos não indicados a eles, tais como pornografia, violência e pessoas mal intencionadas.

Dentre os filtros de conteúdo mais utilizados estão o Norton Family, Windows Live Proteção, Zuggi e MetaCert. Listamos os principais por popularidade e salientamos que a instalação, o uso e as configurações são de responsabilidade inteiramente de quem realizar as ações.

Converse com professores e outros profissionais que acompanham seu filho

Muitas crianças e adolescentes utilizam a internet para atividades escolares na própria instituição de ensino. Assim, é importante conversar com os professores sobre o comportamento online de seu filho, os conteúdos indicados, assim como juntar forças com ele para monitorar da forma adequada os acessos.

Na hipótese de seu filho fazer acompanhamento psicológico, é interessante conversar com o pediatra infantil sobre a forma como este monitoramento online está ocorrendo e se esta forma e o diálogo aplicados estão sendo positivos a ele.

Caso a criança passe parte do dia com alguma babá ou empregada doméstica elas também devem ser orientadas quanto ao controle de acessos e limites de horários para a utilização da internet por seu filho. Todas as pessoas que convivem com ele devem, portanto, ter conhecimento sobre como ele deve ser monitorado e suas liberdades.

Todas estas dicas irão lhe auxiliar a alcançar o melhor controle possível das atividades online de seu filho, de forma que a segurança digital permitirá que ele desfrute dos conteúdos online indicados a ele, com acesso à educação e cultura. 

Finalmente, lembramos que todas essas dicas devem ser usadas com cautela e é fundamental que os pais estejam presentes e entendam os riscos relacionados a suas vidas e aos seus filhos. É importante que não haja um microgerenciamento de todas as ações e informações e sempre exista diálogo dentro da família, pois essa é sempre a melhor maneira entender a situação que o seu filho pode se encontrar e assim agir da melhor forma.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta