Celular e tablet

Celular e Tablet: 5 razões para evitar o consumo excessivo

Vivemos na era da tecnologia, nossos hábitos e nossa proximidade com os aparelhos tecnológicos, tais como o celular e tablet refletem-se também nas crianças que são inseridas cada vez mais cedo nesse mundo das telas.

Bom, isso se torna inevitável, as crianças de certa forma nasceram para a tecnologia, uma vez que hoje em dia os pequenos têm ao alcance de suas mãos diversos aparatos eletrônicos: celular e tablet, televisão, computadores, uma infinidade de gadgets e demais aparatos que podem se converter nas distrações favoritas das crianças.

Somam-se a estas distrações, os desenhos animados dos mais diferentes formatos, com músicas, com brincadeiras, com trapalhadas do dia a dia. Além é claro de jogos infantis de celular e por vezes de videogames.

No entanto, tudo isso é realmente saudável? Por quanto tempo uma criança deve usar celular e/ou tablet para ser considerado adequado, em virtude do fator idade?

Confira isso e muito mais no artigo de hoje! Boa leitura e aproveite o conteúdo que iremos apresentar para equilibrar o uso correto de celulares e tablets e saiba o que fazer quando a criança passa muito tempo na internet.

Eletrônicos como celular e tablet estão cada vez mais presentes no dia a dia das crianças

As crianças estão sendo introduzidas cada vez mais cedo no universo tecnológico, e é comum vermos os pequenos sabendo manusear perfeitamente celular e tablet, por exemplo. Aprofunde essa questão lendo Educação Digital – 4 razões porque ela é importante.

Estudos revelam que, as crianças de apenas dois anos já conseguem se desenvolver perfeitamente com um celular e tablet em mãos, e isso se deve ao fato de que elas já nascem imersas nesse mundo tecnológico, já que são nativos digitais.

Além disso, quando nos referimos às crianças que começam a manusear esses aparatos tecnológicos desde quando são bebês, as chances delas ficarem viciadas por telas é muito maior.

Não em raros casos observamos, crianças mexendo no celular e tablet no intervalo da escola, isso faz com que a criança não socialize com as outras, perdendo de adquirir essa habilidade socioemocional tão importante. Além disso, as crianças podem ficar presas no seu mundo virtual, o que não permite que ela viva experiências importantes para seu crescimento.

Cabe ressaltar que, em países como a China, por exemplo, o acesso aos jogos online é limitado a 3 horas semanais pelo governo, para menores de 18 anos. Além disso, essas 3 horas são liberadas apenas nos finais de semana, podendo jogar apenas 1 hora por dia. Você pode acompanhar essa notícia no Correio Braziliense.

Isso mostra a preocupação com as crianças e jovens, que podem acabar se viciando em jogos online, desenvolvendo algum distúrbio intelectual, ou acabar por se desvirtuar da vida profissional.

Continue essa leitura para entender mais sobre o tempo ideal para permanecer com celular e tablet em razão da idade da criança.

O tempo ideal para cada faixa etária

Segundo diretrizes da Academia Americana de Pediatria (AAP), o tempo que as crianças podem ficar expostas a essas tecnologias, ou seja, as telas de aparatos eletrônicos é o seguinte:

  • Até os 18 meses de um bebê, por exemplo, este não pode ser exposto aos celulares e tablets. Mas, é claro que podemos abrir exceções para videoconferências com familiares, pois como serão de curta duração, não há problema algum.
  • Transcorrido este período, os pais podem começar a introduzir os pequenos no universo tecnológico, desde que estejam sempre atentos aos conteúdos que as crianças irão acessar em um celular ou tablet. O ideal nesses casos é que os pais confiram os conteúdos, assistindo primeiro e percebendo se será produtivo para a criança, ou não.
  • As crianças que estejam entre 2 e 5 anos de idade precisam de uma limitação de acesso de apenas 1 hora todos os dias, e sempre atentando para a dica que apresentamos anteriormente, ou seja, os pais precisam estar de olho nos conteúdos que a criança irá acessar.
  • A partir dos 6 anos de idade, o uso de celulares e tablets pode ser um pouco mais liberado. No entanto, o tempo de consumo desses meios virtuais jamais pode ser superior às horas de sono, ou tempo de realização de atividades físicas.
  • Salientamos que há muitos casos de que, quando as crianças ficam muito tempo no celular, computador ou outro aparato tecnológico, elas podem perder o interesse por outras atividades, como brincadeiras com os amigos, ir para a escola, dentre outras atividades necessárias ao seu desenvolvimento.
  • Outro aspecto muito importante e que vale a pena ressaltar é que, alguns especialistas defendem que o uso da Web, seja em qualquer aparelho digital é aconselhado a partir de 12 anos de idade. Isso porque a criança está mais autônoma e apresenta alguma maturidade, seja intelectual ou emocional.

É importante não abusar do uso de celular e tablet

As tecnologias trazem grandes contribuições para a nossa vida e com certeza podem ser muito bem aproveitadas pelo público infantil, desde que seja através de uma abordagem correta e que vise o aprendizado de forma lúdica. Para aprofundar esse assunto leia também o artigo Ensino de Tecnologia na infância, quais benefícios?

banner minicurso scratch

Confira a seguir 5 razões de porque é tão importante evitar o consumo excessivo de celular, tablet e outros aparelhos tecnológicos.

1- Pode causar obesidade infantil

Se uma criança fica muito tempo sentado com o celular e tablet em mãos, isso pode acarretar um comportamento sedentário precoce. O que é prejudicial para a saúde dos pequenos, os quais perdem o interesse por atividades mais básicas e que por vezes contribuem de forma mais significativa para seu desenvolvimento cognitivo.

A obesidade infantil no Brasil aumentou nos últimos tempos e teve uma intensificação considerável durante a pandemia, já que atividades de lazer fora de casa foram trocadas pelo uso de celulares, computadores etc. O Ministério da Saúde divulgou uma nota sobre esse aumento e seus possíveis motivos.

Além disso, há estudos que relacionam a obesidade infantil com a falta de sono. Ambos estão diretamente associados, especialmente na pandemia de Covid-19. Isso se deve ao fato de que, a escola e a vida ao ar livre foram substituídas por celular e pelo ensino remoto.

Esse aumento da obesidade foi mais evidente em crianças menores de 9 anos de idade, conforme dados publicados pela Agência Brasil.

Dentre as atividades necessárias que a criança precisa realizar podemos destacar algumas, tais como: atividades físicas que a mantenha em movimento, brincadeiras com irmãos, pais ou amigos e que auxiliam em seu desenvolvimento motor, socioemocional e cognitivo.

Obviamente que, não estamos anulando o uso de celular e tablet, uma vez que eles trazem uma série de contribuições para o desenvolvimento de conhecimentos sobre o mundo virtual, mas é preciso haver um equilíbrio em seu uso, certo?

2- Interfere no sono da criança

Se não houver equilíbrio, tal como apontamos anteriormente, e se criança ficar conectada até altas horas da noite, isso pode interferir diretamente na qualidade do sono da criança, e consequentemente, em seu desempenho escolar.

Além disso, quando as crianças ficam por muito tempo conectadas elas apresentam dificuldades para dormir, dor nos olhos e estresse. Já que querem ficar no celular ou tablet em detrimento do sono, mesmo estando cansados.

Outro aspecto importante é que, as crianças que dormem menos apresentam maiores chances de desenvolver obesidade, conforme diz o médico pesquisador Gustavo Moreira.

Essas situações causam um certo transtorno, inclusive para os pais, que por vezes também precisam dormir cedo, pois trabalham cedo no dia seguinte. A família toda é afetada negativamente em função desse comportamento das crianças. Daí a importância de se ter um monitoramento e um certo limite para o uso de aparelhos digitais.

3- Acarreta crises de dor de cabeça

Geralmente a incidência de dores crônicas de cabeça tem forte relação com o uso excessivo de celular e tablet. Além disso, as dores costumam ser mais prolongadas do que o normal, afetando o desenvolvimento da criança para a realização de outras atividades.

Adicionalmente, essas dores se dão em virtude da proximidade com os aparelhos eletrônicos, isto é, muito próximo dos olhos, o que força muito a vista, ainda mais se estiver meio escuro e a luz da tela estiver muito clara.

O mesmo acontece com os adultos, quando precisam ficar por muito tempo na frente do computador trabalhando, ou tendo aulas online, eles também ficam cansados com dores de cabeça e vistas pesadas.

Conforme a posição que a criança fica enquanto segura o celular, com a cabeça abaixada, por exemplo, isso faz com que os nervos do pescoço e da nuca fiquem tensionados, gerando a dor de cabeça propriamente dita.

Além disso, de acordo com o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, o uso do celular de forma desconfortável, faz com que o peso que cabeça exerce sobre a coluna aumente em até cinco vezes. Isso pode causar também danos a coluna devido à essa má postura.

Tendo em vista esse aspecto de saúde tão importante é imprescindível que haja um limite de tempo determinado para que as crianças fiquem na frente das telas, sejam elas do celular, tablet ou mesmo de TVs.

4- Provoca dores nas mãos

Isso pode ocorrer em função de esforços repetitivos e atinge um número significativo de crianças, principalmente aquelas que não possuem o acesso controlado e equilibrado nesses aparelhos.

Essas dores podem trazer sérios problemas à saúde das mãos e dos dedos, isto é, das articulações, pois realizar muitos movimentos repetitivos pode fazer com que a criança desenvolva tendinite que é uma inflamação nos tendões localizados na parte ventral ou dorsal da mão.

Uma pessoa com tendinite sofre com dores quando a área inflamada é movimentada. Além disso, em muitos casos é necessário usar medicamentos, como anestésicos, bem como a realização de fisioterapia, entre outros tratamentos necessários.

Em outras palavras, pode ser um grande transtorno para crianças que também podem ser acometidos por essa inflamação, devido a prática de movimentos repetitivos, como mexer em aparelhos eletrônicos.

5- Celular e tablet em excesso, pode provocar distúrbios de atenção

Quando as crianças utilizam tecnologias sem nenhum tipo de controle por parte dos seus pais, esses aparelhos podem interferir diretamente nos hábitos e comportamento infantis.

Inclusive, a criança pode acabar desenvolvendo dificuldade em se concentrar em tarefas básicas do cotidiano e com o passar dos anos, isso pode acarretar em problemas de aprendizagem e déficit de atenção. Leia mais sobre esse assunto em Celulares e Tablets para crianças: passar muito tempo usando eletrônicos pode prejudicar o desenvolvimento.

Esses problemas estão diretamente associados ao excesso de tempo que a criança fica conectada.

Déficit de atenção é um problema sério, uma vez que é uma doença considerada crônica, além da dificuldade para se concentrar ou manter a atenção, causa também impulsividade e hiperatividade, podendo persistir na vida adulta.

Além disso, pode causar baixa autoestima, dificuldade na escola ou no trabalho, dentre outros problemas. Sendo que em muitos casos é necessário realizar tratamento com medicamentos e psicoterapia.

Quanto aos problemas de aprendizagem podemos destacar, o risco associado a alfabetização, que precisa de concentração e dedicação, a proximidade com aparelhos tecnológicos causa a perda contato sensorial.

Algumas pesquisas revelam que, quanto maior é o tempo que os pequenos permanecem conectados, maior é a probabilidade de apresentar algum tipo de atraso em seu desenvolvimento, tanto na fala quanto na alfabetização.

Gostou do nosso artigo? Deixe um comentário com as suas dúvidas e sugestões! Siga a I Do Code no Instagram! Visite o nosso site!

Similar Posts