Quais os problemas na educação atual?

Padrão

Uma das maiores preocupações dos pais é a qualidade do ensino que os filhos recebem. Na escola além de aprender conteúdos para o vestibular eles estão sendo preparados para o futuro, para o mundo que irão encontrar daqui 15 anos. Por isso é tão importante que a escola tenha uma visão futurista e esteja empenhada na educação para o futuro. O modelo tradicional enfrenta muitos problemas na educação justamente por estar muito ligado às metodologias do passado ao invés de buscar novas soluções.

As crianças dos dias de hoje, pertencentes à chamada geração Z, estão completamente imersas num mundo tecnológico. Tablets, smartphones e videogames com a sua realidade virtual representam toda uma dimensão em que elas se sentem perfeitamente à vontade.

A tecnologia acelera muitos processos e a velocidade da sua evolução pode deixar muita gente perdida. O ensino tradicional tem oferecido resistência a essas mudanças, o que torna importante escolher para nossos filhos uma escola que se atualize.

O fato do ensino não evoluir causa muitas crianças desinteressadas e não conectadas com a escola. Os pesquisadores da área da educação têm apontado algumas mudanças necessárias para reparar os problemas na educação atual. Veja quais os erros apontados:

O ensino tradicional coloca o professor como o centro do aprendizado

A maior evolução pedagógica decorrente das novas tecnologias é que o centro do processo de ensino e aprendizagem passou a ser o aluno.

Nas antigas salas de aula, o professor detinha o conhecimento e o transmitia às novas gerações, com o auxílio de livros que, por sua vez, eram incompletos e difíceis de adquirir. Mas, com o surgimento da internet, qualquer informação está a um clique de distância e os alunos podem se informar até mesmo sem sair de casa.

Nesse contexto, o professor deixa de ser o centralizador da informação para atuar a favor do conhecimento. Ele facilita e direciona o caminho dos alunos. Cabe a eles próprios encontrarem as informações e produzirem o seu conhecimento.

Um dos maiores problemas na educação atual é ainda negar essa realidade, pois permite que as crianças desenvolvam uma relação pouco saudável com a internet, pensando nela apenas como fonte de entretenimento e não como a poderosa ferramenta de educação que é.

A recusa em abrir caminho para as novas tecnologias

Uma forma fácil de identificar uma escola tradicionalista é observar o modo como ela utiliza dispositivos móveis em sala de aula.

Infelizmente, a resistência a esses aparelhos ainda é muito grande nesse tipo de instituição de ensino. Mas os tablets e smartphones não são inimigos do aprendizado. Eles são grandes aliados!

As novas tecnologias vieram para ficar e estão cada vez mais presente no trabalho, nas relações pessoais, nos hábitos de consumo, então, qual o melhor lugar para aprender a utilizar a tecnologia de forma saudável e produtiva senão na escola? A criança que não tiver uma educação digital estará despreparada para o futuro, portanto essa visão antiga é um dos problemas na educação tradicional.

E, assim como dissemos no tópico anterior, abolir esses itens tecnológicos da sala de aula atrapalha duplamente: a aula perde sem eles e o as crianças deixam de entender que eles são dispositivos que ajudam a aprender!

Insistência na especialização, enquanto a tendência é equilibrar os saberes

O mundo do século 21 é inconstante e exige dos cidadãos do futuro um conhecimento mais interdisciplinar. Aquele método em que cada disciplina existe separadamente não faz mais muito sentido.

Além disso, devemos lembrar da definição do intelectual Millôr Fernandes sobre a especialização: “Capacidade de saber cada vez mais sobre cada vez menos, até saber tudo sobre nada”. Claro, o humor do autor torna essa frase um pouco exagerada, mas ela não está tão longe assim da realidade.

No futuro, os saberes mais gerais e integrados serão mais importantes que uma excessiva especialização em certas áreas, como acontece nos dias de hoje.

Não permitir que o aluno vivencie para aprender

Uma das coisas que os educadores mais questionam no ensino tradicional é a relação entre teoria e prática. Quem nunca questionou certos ensinamentos da escola, pensando que eles são apenas conceitos teóricos, sem aplicação na vida real?

O mercado de trabalho já valoriza bastante uma integração entre os conceitos que o aluno aprende e a sua capacidade de aplicar esses conceitos no trabalho cotidiano. E, no futuro, essa será uma habilidade cada vez mais necessária!

Resumindo, podemos dizer que o ensino tradicional forma crianças despreparadas porque ele representa uma forma estática de pensar o mundo. E, convenhamos, o mundo de hoje é tudo, menos estático!

Mudou sua visão da educação atual? Conheça a história de um professor de sucesso que inovou e impactou a vida de muita gente!


Posts Relacionados

Deixe uma resposta