Cursos online para crianças e adolescentes, funciona?

Como seu filho se adaptaria a um curso online para crianças?

A pandemia do Coronavirus colocou em evidência uma discussão que já ocorre a anos: qual é a efetividade de um curso online para crianças e adolescentes? Embora essa discussão já tivesse ressurgido com a lei que permitiu que universidades federais disponibilizassem até 40% de sua carga horária de forma remota, agora essa discussão abrange também as crianças e adolescentes que cursam o ensino básico.

E essa transição repentina ao Ensino a Distância trouxe vários problemas: muitas crianças e adolescentes do país não têm acesso a computadores e à internet em casa, as escolas não têm acesso aos programas apropriados, e a maioria dos professores não têm preparo para isso. Além, claro, da dúvida sobre o quão apropriado é o ensino online para essa faixa etária.

Mas, e em uma situação ideal? Para uma casa com acesso a computador e internet, e com uma escola especializada nisso, será que dar um curso online para crianças e adolescentes é efetivo? São tão bons quanto cursos presencias? São piores, ou podem ser melhores?

Vária de pessoa para pessoa

Estamos na era da tecnologia e da informação. É normal que algumas crianças já sejam autodidatas desde pequenas. Muitas crianças têm sede por aprender e se adaptam à leitura rapidamente, lendo com frequência desde cedo. Para elas, aprender coisas novas é fácil, independente da forma. Se estiverem com dúvida em algo, é só jogar no Google e procurar a resposta.

Para outras, aprender e descobrir coisas novas é uma experiência social. É algo que elas gostam de fazer com amigos, e compartilhar experiências. Crianças mais agitadas e mais “falantes” costumam ser assim, tendo muitas preferências e passatempos compartilhados com seus amigos mais próximos. Elas poderiam até fazer um curso online para crianças, mas você provavelmente precisaria “arrastar” alguns amigos delas.

Outras ainda precisam “por a mão na massa”. Aprender na prática, de forma lúdica e dinâmica, e podem não se adaptar tão bem a um curso online para crianças. É algo que se vê bastante em crianças com tendências mais artísticas, que gostam de desenhar, dançar ou de fazer música. Elas são as que provavelmente teriam mais dificuldade de se adaptar ao ambiente de uma sala de aula virtual.

Depende do conteúdo

Além disso, nem tudo pode ser ensinado online com a mesma qualidade que é ensinado presencialmente. Embora alguns assuntos, como eletrônica, por exemplo, possam ter sua parte teórica dada online, a falta de uma parte prática (no caso, a montagem de circuitos) pode tornar o assunto menos interessante para crianças.

Programação, por exemplo, é um bom tema para cursos online para crianças e adolescentes, pois tudo ocorre no computador. E caso o aluno tenha alguma dúvida, é muito fácil enviar uma mensagem para o professor ou monitor da turma contendo o código completo.

Outro assunto muito bom é o de línguas estrangeiras. No aprendizado de idiomas, a prática da conversação é crucial para o desenvolvimento da fluência e da proficiência, e é normalmente a parte mais difícil do processo. Mas com a popularização de microfones e câmeras para computador (que inclusive já vêm embutidos em todos os notebooks modernos, além dos smartphones), fica muito fácil fazer isso em um curso online para crianças e adolescentes, especialmente com o uso de plataformas de chamadas em grupo.

Um curso para crianças depende muito de sua estrutura

A instituição responsável pelo curso também deve fornecer a estrutura adequada para garantir que ele funcione. Atualmente existe uma grande gama de ferramentas que podem ser usadas pelas escolas para facilitar a vida dos alunos e professores, como Google Classroom, Moodle, Zoom, Google Meet, Discord, e até grupos de Whatsapp. Cada um com diferentes características, sendo apropriados para diferentes temas e abordagens.

Os professores também devem estar preparados para isso. Dar uma aula virtual é muito diferente de dar uma aula presencial: o ambiente é menos pessoal e mais distante, mas ao mesmo tempo existem diversas outras possibilidades. Se o professor se render a uma apresentação de PowerPoint, dificilmente ele vai prender a atenção de seus alunos, especialmente em um curso online para crianças. Se conseguir fazer uma aula dinâmica, mantê-los participativos e dar feedback em tempo real, fica tudo muito mais fácil.

Também é importante saber aproveitar as vantagens das aulas online. Por exemplo, é muito fácil gravar todas as aulas dadas na íntegra e em seguida disponibilizá-las para os alunos através do repositório de arquivos que o curso utilizar. Além disso, muitas ferramentas permitem que os alunos entreguem suas tarefas pela internet, além também de permitir que questionários e provas sejam aplicados inteiramente online também.

Curso online para crianças daria certo para meu filho(a)?

É importante conhecer bem seu filho para saber se ele se adaptaria bem a um curso online. Se ele estiver bem entusiasmado com a ideia de aprender sobre um determinado assunto, e já se mostrar uma criança esforçada, pode ser que não se importe com esse modelo diferente. Se for uma criança reservada e que já tende a ser autodidata, pode inclusive adorar a maior flexibilidade que cursos online para crianças proporcionam.

Porém, se seu filho não estiver muito interessado no assunto, mas você julgar que é necessário (como um curso de inglês, por exemplo), talvez seja melhor um curso presencial. Um curso online para crianças precisa de certa disciplina, porque ter aulas online pode se tornar cansativo, e a falta de contato direto com outras pessoas e a falta de amigos próximos nas aulas pode acabar desmotivando-o ainda mais.

O ensino a distância é uma ferramenta de aprendizado como outra qualquer. Ele não é bom ou ruim por si só, mas depende da forma como é usado e quais são os objetivos a serem atingidos. Quando for considerar ingressar seus filhos em um curso online para crianças ou para adolescentes, é bom considerar isso para saber se ele vai ser a melhor ferramenta para o aprendizado deles.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: