Realidade virtual: quais os impactos no mundo

A realidade virtual irá mudar a forma como encaramos experiências de usuário.

A realidade virtual é uma tecnologia nova no mercado, mas que já está causando bastante alarde. Grande parte do nosso entretenimento hoje se baseia em imersão. Isto é, no nosso desejo de se prender em algo e esquecer que o mundo a sua volta existe. Quanto mais imersivo o livro, o filme, a série ou o jogo, melhor ele é.

E se você pudesse estar dentro de um jogo? Observar os arredores do seu personagem simplesmente virando a cabeça? Derrotar monstros utilizando as próprias mãos? É isso que as novas tecnologias de realidade virtual estão querendo fazer: te colocar no meio da ação.

Quer saber como isso pode mudar o nosso mundo? Confira!

A realidade virtual trouxe uma revolução no mundo dos jogos

Equipamentos como o Oculus Rift do Facebook e o Valve Index da Valve já trouxeram essa tecnologia para o mundo dos jogos. O mundo dos jogos foi o pioneiro em desbravar essa inovadora tecnologia e descobrir quais seriam seus desafios. Por exemplo, o computador precisa manter duas telas funcionando de forma sincronizada e com alta qualidade de imagem, então precisa ser um tanto potente dependendo do jogo.

Mas com isso, também vieram os primeiros avanços e otimizações, ações dos primeiros produtos desenvolvidos especialmente para isso. Embora inicialmente fosse limitada ao uso em computadores e por desenvolvedores e usuários avançados, não demorou muito até que fossem lançados os primeiros óculos para celulares, tornando essa experiência bem mais acessível aos consumidores.

banner kit novas tecnologias: mulher com óculos de realidade virtual

Simulações muito mais realistas e baratas

Mas a realidade virtual não se limitará somente ao entretenimento. Para muitos cursos e profissões é muito importante passar algumas horas usando um simulador e aplicando o conhecimento teórico aprendido durante o curso, como no caso de cursos de pilotagem de aviões e, mais recentemente, dos cursos de direção de autoescolas.

Porém, um grande problema desses simuladores é que tendem a ser bem caros. É preciso montar toda uma estrutura que simule fisicamente o interior do veículo, includindo todos os controles necessários, e ter um hardware e software potentes para fazer a simulação se passar em diversas telas (simulando as janelas) e receber entradas diversas desses mesmos controles. Tudo isso em tempo real.

A realidade virtual, por outro lado, permitiria que toda essa parte física se tornasse parte do próprio software. Os óculos conseguem facilmente simular todo o ambiente interno e externo do veículo de forma realista e muito mais intuitiva, e podem agir em conjunto com um par de luvas conectados ao computador para que a pessoa pudesse utilizar os controles dentro do software. Isso sem contar seus outros possíveis benefícios para a educação!

A única desvantagem atualmente seria simular o peso e resistência dos controles, em especial do volante e dos pedais, mas com a velocidade de avanço dessas tecnologias é possível que isso se resolva no futuro próximo.

É possível ter experiências muito mais imersivas com a realidade virtual

Tudo indica que a realidade virtual também levará sua revolução para o cinema. Atualmente já existem as câmeras 360°, câmeras especializadas em registrar imagens e vídeos panorâmicos instantaneamente, graças ao posicionamento de diversas lentes ao redor de seu núcleo. Essa é a tecnologia utilizada para registrar as imagens do Google Street View, por exemplo.

As imagens de câmeras 360° já podem ser visualizadas de forma interativa utilizando o próprio celular, graças a tecnologias de realidade aumentada. Porém, isso envolve segurar o celular e girar o rosto e o corpo junto com ele. Com um óculos de realidade virtual, é só virar a cabeça. Se torna uma experiência muito mais imersiva e intuitiva.

Alguns museus já estão usando essa tecnologia para aumentar o acesso às obras que disponibilizam. Com a criação de um ambiente virtual semelhante ao interior do museu, ou ainda de ambientes com fins específicos (como no caso da exibição especial sobre Leonardo da Vinci e suas obras feita pelo museu do Louvre), é possível ter um proximidade ainda maior com as obras e artefatos presentes nos museus, graças às possibilidades de interação proporcionadas pela tecnologia.

Quer ter uma ideia de como deve ser essa experiência? Confira esses vídeos que selecionamos!

Uma revolução para interfaces e experiências de usuário

E se ao invés de passar o dia olhando para a tela do computador e clicando com o mouse, ou ainda olhando para a tela do celular e tocando na tela, a internet fosse um grande mundo virtual com coisas para todos os lados? Isso é outra coisa que a realidade virtual pode trazer: uma mudança completa da forma como encaramos interfaces e experiências de usuário.

Isso é algo que já está sendo pensado e aplicado em larga escala. A Steam, uma das maiores distribuidoras virtuais de jogos para computador, lançou a poucos anos o SteamVR Home, que é basicamente uma casa virtual que serve como uma versão em realidade virtual da biblioteca da Steam. Você pode decorar a casa, mudar seu estilo, pendurar capturas de tela na parede como se fossem quadros, conversar com os amigos pelo chat, além de espalhar troféus de jogos pela casa e usá-los para entrar no jogo.

Com a popularização da tecnologia, interfaces como essa podem em pouco tempo se tornar a norma. Ao invés do computador ter apenas um papel de parede como decoração, agora ele poderia ter uma casa inteira! Hábitos do cotidiano como usar as redes sociais e conversar com amigos seriam totalmente diferentes. E com a velocidade com que essa tecnologia está se desenvolvendo e se aprimorando, provavelmente não irá demorar muito até que tudo isso se torne realidade.

Quer saber mais sobre essa nova tecnologia? Temos um artigo dedicado a isso!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: