Principais tendências do mercado de games no Brasil

mercado de games

Há muito tempo a questão do mercado de games é discutida entre vários segmentos do país: gamers, programadores, designers, empresários, empreendedores, entre outras pessoas, se importam com as diversas faces do acesso e da produção de jogos no país, como impostos na importação de jogos e a pouca produção nacional.

Porém, desde os primeiros movimentos dessa área, como o do Jogo Justo (e a polêmica que surgiu logo em seguida), muitas coisas mudaram, e muito provavelmente nem todo mundo está a par dessas mudanças, nem do que elas podem significar no futuro próximo.

Para te ajudar a se situar melhor com o estado atual do mercado de games, que tal fazermos um apanhado geral sobre isso?

Abertura da Steam: maior loja virtual no mercado de games

A Steam é a maior loja virtual de games do mundo.

Há não muito tempo atrás, a Steam limitava suas vendas às publicadoras e empresas que faziam acordos com ela, além, claro, da própria Valve, empresa que desenvolve a Steam e os jogos das franquias Half-Life e Counter-Strike.

Se você tivesse um pequeno estúdio independente e quisesse distribuir seus jogos pela internet, seria muito difícil conseguir vendê-los pela Steam. Ao invés dela, teria de usar outras lojas menores, como a itch.io, ou criar sua própria loja (o que poderia levar a vários problemas e gastar bastante tempo).

Porém, em 2003 a Steam iniciou um processo de abertura, introduzindo o Steam Greenlight. O Greenlight permitia que qualquer um colocasse seus jogos na Steam para serem avaliados pelos jogadores. Se a avaliação fosse positiva, eles seriam colocados a venda na plataforma. Em 2017, o Greenlight foi fechado e substituído por algo melhor: o Steam Direct. Com ele, você coloca seus jogos diretamente na Steam, sem um processo de avaliação. Nunca foi tão fácil vender jogos pela internet!

Aumento do Dólar: oportunidades para o mercado de games

O aumento do dólar traz vários problemas, mas também várias oportunidades.

Agora que é muito fácil vender seu jogo para PC pela Steam, saiba que também está muito mais fácil ganhar dinheiro com ele. Devido à situação econômica atual, o preço do dólar em reais anda crescendo. No momento da escrita deste artigo, ele estava custando 4,30 reais.

Para quem gosta de comprar jogos pela Steam, isso fica complicado: o preço dos jogos é, em geral, atrelado ao preço do jogo nos EUA. Então um jogo que é barato lá (isto é, que custa 5 dólares), não pareceria tão barato aqui (custaria por volta de 20 reais). Com isso, vários lançamentos de grandes empresas acabam custando mais de 200 reais no Brasil. Isso sem contar que compras online não tem imposto muito alto, mesmo de jogos!

Porém, se você quer vender um jogo sem pela Steam, até um jogo barato (5 ou 10 dólares) acaba rendendo bastante em reais (20 ou 40 reais). E a maioria dos usuários da Steam são justamente de países que usam moedas mais valorizadas, como os EUA e a Europa. É uma ótima época para começar uma startup de games!

Abragames

 A Abragames busca melhorar o mercado de games
A Abragames busca melhorar o mercado de games do Brasil por diversos meios.

Abragames é o nome da Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais. Se você tem interesse em entrar na área do desenvolvimento de jogos e se aventurar no mercado de games brasileiro, o Abragames pode ajudar. O site apresenta diversos materiais e recursos para entender o mercado de games e saber como se preparar para ele.

Além disso, como parte dos objetivos da associação, eles dialogam com o governo, universidades, cursos técnicos e empresas de diversos tipos para coordenar ações e fomentar a área. Toda empresa de jogos tem o direito se associar a ela e participar da diretoria e processos de decisão, e com isso ajudar o mercado de games brasileiro.

Lei de Incentivo à Cultura

mercado de games:  Desde 2011 os jogos são abrangidos pela Lei de Incentivo à Cultura
Desde 2011 os jogos são abrangidos pela Lei de Incentivo à Cultura.

Se você tem uma ideia de jogo para desenvolver e tem um time já pronto, só falta uma coisa: recursos financeiros. Se você já não tem isso de antemão e gostaria de se dedicar em tempo integral à sua criação, saiba que você tem direito a conseguir financiamento por meio da Lei de Incentivo à Cultura.

Essa lei permite que você envie ao governo um projeto que descreva o que você pretende fazer, quanto dinheiro precisa para isso, e como esse dinheiro vai ser gasto. Caso o projeto seja aprovado, você consegue a possibilidade de captar recursos de empresas privadas até atingir o valor que pediu. Em troca, essas empresas tem o investimento abatido do Imposto de Renda. Você só precisa ter um projeto bem escrito e detalhado.

Está mais fácil do que nunca entrar no mercado de games no Brasil e no mundo, e tendência é ficar ainda melhor. Quer saber mais sobre o mundo dos games? Confira esses outros artigos nossos:

Posts Relacionados

Deixe uma resposta