Tecnologia: como ela vem revolucionando a medicina?

medicina tecnologia

Sabe-se que, atualmente, estamos vivendo no século dos avanços tecnológicos, sobretudo na medicina. É fácil analisar que nunca se conseguiu tamanha rapidez e agilidade, por exemplo, em conversar com alguém que esteja em um país ou Estado diferente. Não é de se estranhar, ainda, a presença de aparelhos eletrônicos cada vez menores, mas que possuem uma alta capacidade de conteúdo, informação e aprendizado, e, tudo isso, cabem na palma da mão.

Realmente o mundo mudou muito com a “Era tecnológica” e nós, da I do Code, estamos sempre de olho nas últimas atualizações desse mercado revolucionário da tecnologia para que possamos te informar o que pode ser mudado e facilitado, além da preocupação em tornar nossos cursos ainda mais didáticos e divertidos.

Assim, por meio desse blog post, escolhemos para você 3 avanços científicos da medicina muito revolucionadores, mas pouco discutidos, para que possamos, juntos, analisar os principais pontos alterados, as facilidades obtidas para a área médica e como tem funcionado esse cenário atual da medicina pós influência tecnológica.

Medicina e o prontuário eletrônico

medicina prontuário eletrônico

Há tempos, a principal forma de registrar alguma documentação, dados, queixas e histórico médico do paciente se dava, somente, por meio do papel.

Mesmo seu uso ter sido, por um longo tempo, uma boa forma de registrar informações, começou-se a pensar em outra alternativa que pudesse ser capaz de minimizar os lados negativos desse uso do papel, tais como: percas dos prontuários, perda ou incompreensão de dados devido à oxidação do material do papel, além de poupar espaços do ambiente utilizado para colocar os armários cheios de prontuários.

Assim, pensando em resolver todos esses problemas, em 2002 foi implementado, no Brasil, a regulamentação do Prontuário Eletrônico, pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Mas, antes de entendermos melhor sobre o que pode mudar com essa regulamentação, o que seria esse tal Prontuário Eletrônico? A palavra “prontuário” possui origem no latim promptuarium e apresenta como significado a expressão: “lugar onde são guardadas coisas e/ou informações que a qualquer momento pode se precisar”. Assim, no prontuário eletrônico, concentra-se informações que vão desde o nascimento do paciente até sua morte.

E, então, o que muda com o uso do prontuário eletrônico? A principal mudança que se pode citar é com relação à nacionalização médica do prontuário do paciente, ou seja, caso você viaje para algum outro Estado e passe mal, um médico que nunca te atendeu pode ter acesso ao seu histórico médico.

Explicando melhor, isso ocorre devido ao fato de o prontuário eletrônico ser um programa armazenado em uma nuvem eletrônica, a qual pode ser acessada por qualquer médico, desde que em seu local de trabalho já tenha sido implementado esse acesso à plataforma. Além disso, separamos algumas outras mudanças positivas como:

  • Diminuição do tempo de consulta com foco em seu sintoma atual, já que o médico não precisa se concentrar em perguntar informações antigas, visto que já estão contidas no prontuário eletrônico;
  • Permite ao médico acessar a história médica antiga e recente, como quais os medicamentos em uso e alergias, informações essas que são comuns do paciente esquecer de informar durante a consulta, mas que se constituem como importantes dados para a conduta médica. Exemplo dessa importância é o fato de, caso o paciente esqueça de avisar sobre alguma alergia medicamentosa, a administração desse medicamento no paciente seria letal.
  • Garantia do sigilo médico com relação às informações e dados do paciente, visto que somente o médico tem acesso ao prontuário, isso por meio um login e senha unitário;
  • A solução de problemas e não compreensão do histórico médico do paciente devido a ilegibilidade da letra de outros médicos que promoveram o atendimento anterior ao paciente.

Aferição de sinais vitais por meio de dispositivos eletrônicos

smartwatch dispositivos móveis aferir medir sinais vitais

Graças à tecnologia tornou-se possível obter, na medicina, a criação de instrumentos móveis que auxiliam o serviço médico e que permitem que o próprio paciente monitore continuamente a condição clínica de sua doença crônica em seu próprio lar. Assim, o paciente não precisa ir às enfermarias ou pronto socorro para realizarem essa avaliação, o que contribuiu diretamente para minimizar a superlotação nesses locais de atendimentos médicos.

Um bom exemplo de função desses instrumentos móveis é o fato de eles permitirem inúmeras formas de monitorização de sinais vitais. Diante disso, um paciente hipertenso, por exemplo, pode monitorar sua pressão arterial e batimentos cardíacos, durante o dia e noite, através do uso de um aplicativo de telefone celular ou apenas utilizando um “smartwatch” que, traduzindo para o português, seria “relógio inteligente” em seu pulso.

Essa monitorização se torna importante tanto para o paciente acompanhar quanto para o médico ter o registro e avaliar, por exemplo, se a medicação prescrita está fazendo ou não o efeito desejado de estabilização da doença crônica do paciente.

Genética e Vacinas

genética médica medicações vírus vacina

Por fim, o mundo da genética médica se destaca como outra área da medicina que obteve grandes avanços por meio do advento da tecnologia.

Exemplo disso, é o mapeamento das sequências do DNA e RNA de diversos microorganismos, de modo a promover o desenvolvimento de vacinas e medicações que possam atuar inibindo a replicação desses seres. Nesse sentido, uma recente conquista que foi obtida é a obtenção do sequenciamento do RNA do Coronavírus (COVID-19) por meio do MinION – que é um Sequenciador Portátil da Nanopore –, descoberta essa realizada em apenas 48 horas e feita por cientistas brasileiros.

Essa descoberta, vale lembrar, se torna importante, pois aproxima os cientistas a descobrirem a vacina.

Viu só! O conhecimento sobre a tecnologia e seu funcionamento permite que tenhamos uma visão diferente e única sobre o modo como as coisas funcionam tecnologicamente. Como podemos ver, a tecnologia se mostra essencial para as profissões do presente e futuro.

É devido a esse fato que faz importante ensinar as crianças a fazer o uso e criação da tecnologia. Para saber mais leia nosso artigo sobre quais os benefícios do ensino de tecnologia na infância.

Espero que você tenha gostado da leitura, quer conhecer mais da I Do Code? Veja nossos cursos clicando aqui.

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: