Entenda como nossos alunos conseguiram desempenhar melhor na escola com a ajuda da programação

Crianças estudando juntas
Padrão

Em escolas do mundo todo, o ensino de programação tem se tornado a maior aposta para melhorar a qualidade de ensino. Em países como Austrália, Reino Unido, Estados Unidos e Alemanha o ensino de programação nas escolas já é parte do currículo escolar obrigatório.

No Brasil, a programação ainda não têm faz parte do currículo obrigatório, mas cada vez mais as escolas brasileiras incluído, por conta própria, aulas de informática e programação como atividades extracurriculares para os alunos. Mas afinal, por que as escolas do mundo todo estão investindo tanto em aulas de programação?


O principal motivo para o aumento considerável nos investimentos em aulas de tecnologia é a relação direta entre o aprendizado de programação e o aumento no desempenho escolar por parte dos alunos. Como o currículo escolar obrigatório brasileiro ainda não contempla disciplinas de programação, muitos pais e até mesmo colégios buscam a I do Code para complementar o aprendizado dos alunos.

Os resultados do curso de Programação e Tecnologia da I do Code são muito visíveis no colégio: os alunos não só desenvolvem habilidades que auxiliam no aprendizado de outras disciplinas, mas muitos também utilizam as plataformas com as quais aprendem a lidar em nossas aulas para apresentar projetos da escola.

Desenvolve habilidades de organização

Os pais de nossos alunos relatam que os jovens adquirem habilidades organizacionais que otimizam os estudos e fazem com que os alunos tenham mais vontade de aprender e de fazer as tarefas de casa, que se tornam cada vez mais fáceis com o ensino da programação.

Auxilia na compreensão de conceitos matemáticos

Além disso, aprender a programar desenvolve diversas habilidades, várias das quais afetam diretamente o desempenho dos alunos. A grande maioria dos programas feitos nas nossas salas de aula são voltados para a produção de aplicativos e jogos que envolvem conceitos físicos e matemáticos: os alunos são incentivados a entender conceitos de física elétrica antes de montarem circuitos com robôs; e a pesquisarem sobre conceitos matemáticos como a sequência de Fibonacci ou sobre figuras históricas do mundo da tecnologia, como Alan Turing, por exemplo.

Cria o hábito de pesquisar

Essas práticas despertam no aluno uma sede de conhecimento, e criam o hábito de pesquisar coisas novas e não se limitar ao conteúdo passado pelo professor ou ao que está escrito em uma apostila. Assim, os alunos da I do Code transformam-se um outro tipo de aluno: aquele que não só executa mecanicamente o que é dito pelo professor, mas sim reflete e discute sobre o que foi proposto em sala de maneira a compreender melhor o que está sendo ensinado.

Estimula a resolução de problemas

Ainda, os nossos alunos são sempre encorajados a buscar maneiras diferentes de resolver um mesmo problema, já que nunca existe uma só solução para problemas de programação. Esse costume é levado para a sala de aula do colégio, na qual o aluno passa a procurar formas mais lógicas e eficientes de resolver os problemas propostos.

Melhoria nas habilidades de comunicação

Nossos alunos também apresentam desempenho significativamente melhorado em disciplinas que exigem comunicação escrita, como inglês e português: a prática constante de passar a ideia da resolução para um código em linguagem de programação é um exercício valioso da expressão de ideias.

Estimula o uso da tecnologia em diversas áreas

Por último, mas não menos importante, é evidente que o contato direcionado com a tecnologia faz com que os jovens tenham mais facilidade de lidar com as tecnologias usadas no ensino, que são cada vez mais frequentes nas escolas, colocando-os à frente dos colegas quando tais dispositivos são introduzidos em sala.

Agora que você já sabe o papel fundamental que a tecnologia tem na educação hoje em dia, que tal agendar uma aula experimental?


Posts Relacionados

Deixe uma resposta